Deanna Recktenwald de 18 anos foi notificada pelo seu Apple Watch, que os seus batimentos cardíacos tinham atingido inexplicavelmente os 190 batimentos por minuto. Apesar de achar que a aplicação poderia estar a apresentar valores errados, e que se podia tratar de uma avaria, o facto de se sentir com dor de cabeça e alguma dificuldade em respirar levou-a a procurar ajuda médica. Primeiro junto da sua mãe Stacey, que por ser enfermeira de profissão acabou por confirmar os valores indicados no Apple Watch, tendo seguido para as Urgências.
Já no Hospital Geral de Tampa na Flórida, Deanna acabou por descobrir que sofria de uma  doença renal crónica, condição essa que provocou uma súbita insuficiência dos dois rins, que reduziram a sua actividade para cerca de 20% da capacidade normal.
Deanna Recktenwald foi operada de urgência, tendo efectuado um transplante. Caso não tivesse recorrido ao hospital, teria morrido. E de início tinha interpretado os seus sintomas apenas como um “mal-estar”!
Este caso foi tão badalado, que o próprio CEO da Apple, Tim Cook, comentou o assunto na sua conta de Twitter:
Mas a Deanna não foi caso único. James T. Green de 28 anos pediu ajuda num hospital depois de ser alertado pelo seu Apple Watch de que o seu coração não estava a funcionar normalmente. Tinha artérias do pulmão obstruídas e estava a fazer uma embolia pulmonar.
O facto de ser um fanático de dados, funcionou a seu favor, uma vez que sabia que a recente actualização para o Watch OS4 (a última actualização), tinha aprimorado as recolhas de dados de saúde, em particular sobre os batimentos cardíacos.
Como o Apple Watch só funciona emparelhado com o IPhone, quando chegou ao Hospital, bastou-lhe abrir a App “Saúde” para de imediato mostrar aos médicos o que se estava a passar nas últimas horas…
Eis aqui o que comentou no Twitter, ainda no hospital e já fora de perigo:

“Never thought a stupid lil wrist computer I bought 2 years ago would save my life. Saw my ?? rate go up, ended up being a pulmonary embolism” pic.twitter.com/r97uRcX0En

— renata’s eyepatch (@_jamestgreen) 13 de outubro de 2017

Não é nem a primeira nem a segunda vez que o Apple Watch salva a vida de uma pessoa. No ano passado muitos relatos circularam na internet com episódios onde o Watch ajudou a identificar uma doença precocemente. E por isso foi feito este vídeo!