Durante a madrugada de terça-feira, o Rover Opportunity desligou-se em Marte, por se encontrar debaixo de uma tempestade de areia fortíssima, e sem conseguir receber energia solar… Será que ainda recupera, sem grandes danos?

O Opportunity desligou tudo menos o relógio da missão… Logo agora, depois das novidades da Curiosity… E numa altura em que a corrida a Marte está a ferver (ver episódio 2)…

Voltemos um pouco atrás: Estão actualmente 2 rovers a cruzar as planícies de Marte. O Opportunity, que aterrou a 25 de Janeiro de 2004 no Meridiani Planum, e o Curiosity, que aterrou a 6 de Agosto de 2012, para explorar a Gale Crater. E estão a lutar contra uma tempestade de areia que cobre cerca de um quarto do planeta Marte…

Há 7 dias atrás o Mars Rover Curiosity , da NASA, identificou uma variedade de moléculas orgânicas à base de carbono, a que chamamos “blocos de construção da vida”. São boas e más notícias: boas porque foram encontradas (as moléculas) de construção de vida, e más porque têm cerca de 3,5 bilhões de anos.

“Estes resultados não nos dão nenhuma prova de existência de vida”, declarou a autora principal do estudo, Jennifer Eigenbrode, cientista da Divisão de Exploração de Sistemas Solares no Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Maryland.

Mas há uma possibilidade de que (os componentes orgânicos) sejam de uma antiga fonte de vida; nós simplesmente não sabemos”, disse Eigenbrode aos Media. “E mesmo que a vida nunca estivesse por perto, os blocos [as moléculas] dizem-nos que havia pelo menos alguma coisa para os organismos comerem.

Embora a descoberta de “blocos de vida” tenha sido importante, não foi contudo a descoberta mais surpreendente…

De facto a NASA tornou público que as concentrações de metano na atmosfera de Marte oscilam de forma drástica, sazonalmente. Esta descoberta sugere que este gás, que pelo menos na Terra é produzido principalmente por organismos vivos, está a vazar de reservatórios subterrâneos, o que é incompreensível. Segundo alguns cientista da NASA, pura e simplesmente “é um gás que não deveria lá estar”…

Chris Webster, pesquisador sénior do Laboratório de Propulsão a Jacto da NASA (JPL), em Pasadena na Califórnia, afirmou que “não podemos descartar a possibilidade de que o metano tenha sido criado biologicamente. Não podemos dizer que foi, mas certamente não estamos a descartar essa ideia!”

A caçada a componentes orgânicos em Marte tem uma história longa… Remonta a 1976, quando os dois “landers” Viking da NASA pousaram em duas localizações diferentes do planeta vermelho. Equipados com um espectrômetro de massas e  cromatógrafo de gás, aqueciam as partículas do solo para fazer a análise. Não foram encontrados compostos orgânicos com excepção de duas substâncias químicas com cor – o clorometano e o diclorometano… Na altura pensou-se ser contaminação terrestre das amostras, mas em 2008, quando a sonda Phoenix da NASA, encontrou compostos químicos que continham cloro, chamados percloratos, no solo marciano, a ideia de que Marte era um planeta morto mudou radicalmente. Mais tarde, em 2011 os pesquisadores da NASA aqueceram o solo com perclorato e detectaram clorometano e diclorometano a sair da amostra…

Agora que o rover Curiosity entrou em cena, não só descobriu matéria orgânica como também um gás normalmente ligado aos seres vivos a emanar em grandes quantidades do subsolo…

Infelizmente, quando o Curiosity está a fazer estas descobertas, o Opportunity desligou-se… E as duas missões completam-se…
A tempestade de areia parece ser demasiado forte, e obrigou o Opportunity a ligar o “modo de baixa energia”, onde todos os sistemas, excepto o relógio da missão, são desligados. A tempestade foi detectada em 30 de maio e actualmente está a bloquear completamente o Sol, não permitindo ao rover Opportunity que carregue as baterias com luz solar…
Será que o Opportunity recupera?
Credits: Tecmundo