A Blue Origin espera começar a levar pessoas ao Espaço no seu veículo orbital comercial New Shepard, muito em breve. O anúncio foi feito pela cúpula da Amazon, no passado dia 19 de Junho.
Planeamos começar a voar com os nossos primeiros passageiros de teste, em breve“, afirmou, depois de mostrar um vídeo de um teste anterior da New Shepard.
Todos os voos do New Shepard até o momento não contaram com a presença de pessoas a bordo, mas a empresa afirmou no passado que utilizaria o seus funcionários em testes posteriores.
Na conferência de imprensa, foi mostrado um cronograma com a venda de ingressos para os primeiros voos. “Esperamos começar a vender ingressos em 2019”, mas não foi divulgado o preço. Contudo a empresa mostrou um vídeo animado, mostrando pessoas num voo sub-orbital da New Shepard.
“Continuamos de cabeça para baixo, certificando-nos de que a configuração é boa, estável e pronta para voar”, explicou Bob Smith em Abril passado.
“Quando todos nos sentirmos confiantes de que esse é o caso, então teremos a conversa interna sobre os preços e como será todo esse processo.”
O bilionário e dono da Blue Origin, Jeff Bezos também não divulgou grandes detalhes: “Ainda não sabemos o preço do bilhete. Ainda não decidimos”.
Esta abordagem está em forte contraste com a Virgin Galactic, a outra empresa concorrente no desenvolvimento de um veículo suborbital comercial, capaz de transportar pessoas para o espaço.
A Virgin Galactic começou a vender ingressos há mais de uma década, mesmo quando a SpaceShipTwo ainda estava nos estágios iniciais de desenvolvimento. A Virgin Galactic tem aproximadamente 700 clientes que pagaram pelo menos um depósito.
A Blue Origin voou com seus veículos New Shepard oito vezes, sendo a data mais recente em 29 de Abril deste ano.
A empresa ainda não divulgou o agendamento para o próximo voo, mas Dean Kassman, chefe de tecnologia avançada da Blue Origin, disse numa palestra que o próximo voo seria ainda em “horário de verão”.
A Blue Origin está a liderar um novo negócio de programas de desenvolvimento avançado nomeadamente em conceitos como o módulo lunar “Lua Azul”.
“Acreditamos que a criação de colónias na Lua é o próximo passo lógico para explorar Marte e além”. E o que a empresa buscará depois do Blue Moon “ainda está por ser determinado”, afirmou Dean.
A Blue Origin tem estado a contratar técnicos que apoiem a “visão a longo prazo da empresa”, e que é “a nossa visão é de milhões de pessoas a viver e trabalhar no espaço, e há muitas maneiras de chegar lá. (…) A tarefa de definir o caminho a seguir é o que estamos a fazer agora”, explicou Dean.

1 COMENTÁRIO

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.