Não é mesmo possível contar as estrelas, ou pelo menos não é nada fácil… Nem mesmo para a NASA. E não é fácil, porque as estrelas mais próximas, as nossas “vizinhas”, estão a triliões de quilómetros de distância. Estima-se portanto que o nosso Sol seja apenas uma das cerca de 200 bilhões de estrelas que compõem a nossa galáxia (a Via Láctea).

Á data de hoje, foram descobertos 2,819 sistemas planetários (ou seja, planetas ou “exoplanetas” a orbitar estrelas), com 3,779 exoplanetas (ou planetas exteriores ao nosso sistema solar), e 2,737 “candidatos” ou exoplanetas a aguardar confirmação. São dados da NASA.

E dos 53 exoplanetas, 13 são ainda mais promissores…

Dos exoplanetas descobertos até ao momento, 53 são “mundos” potencialmente habitáveis, podendo por isso sustentar vida… E desses 53 “mundos”, 13 são exoplanetas em que é altamente provável a existência de vida:

Os 13 exoplanetas que devem ter vida. CREDITS: PHL@UPR ARECIBO

E sobre vida fora da Terra, um astrofísico chamado Michael Hippke, apresentou recentemente um estudo curioso, principalmente porque grande maioria desses exoplanetas são maiores do que a Terra, ou são Super-Terras… Concretamente, dos 53 mundos potencialmente habitáveis, 30 deles são Super-Terras ou seja, podem ser até 10 vezes mais massivos do que o nosso planeta!

Este estudo, apresentado na Cornell University e que foi publicado no Jornal Internacional de Astrobiologia, defende que caso existam civilizações a habitar estes exoplanetas, elas podem estar pura e simplesmente “presas” ao seu planeta, sem conseguirem sair…

E cá está um estudo interessante…

Super-terras

Isto significa que a massa destes planetas (exoplanetas), pode estar a agir como uma “prisão gravitacional”…

Se usarmos como exemplo uma Super-Terra com 10 vezes a massa do nosso planeta, um foguetão pode precisar de algo como 440.000 toneladas de massa, sendo que a maior parte teria que ser em combustível, para conseguir vencer a força da gravidade desse planeta e lançar-se no Espaço…

Isso obrigaria a que o foguetão teria que ser 70% mais largo e pelo menos 10 vezes maior. Contextualizando, seria necessário algo com a massa da Grande Pirâmide de Gizé, no Egito. E usando também a lógica, movimentar um artefacto no ar com estes valores envolvidos, com vista a vencer a gravidade do planeta, pode ser algo de proibitivo… Pode pura e simplesmente não se conseguir…

Michael Hippke explicou ao Observer que quando começou este estudo, os seus colegas inventavam todo o tipo de piadas sobre isso, tendo alguns pensado que inclusivamente se tratava de uma piada do 1º de Abril… A certa altura alguns colegas repararam que os números davam realmente sentido a esta teoria, tendo isso motivado a que o estudo fosse concluído…

 

Aceite a sugestão do Bit2Geek e leia Planeta Vermelho: as notícias que ajudam o processo de colonização de Marte…

Importante: