livros sobre Espaço

“Catching Stardust”, por Natalie Starkey (2018)

livros EspaçoO “Catching Stardust”, é o primeiro livro da cientista espacial Natalie Starkey e que se dedica a explicar a importância de cometas e asteróides, mencionando algumas das razões pelas quais é fundamental estudá-los. Esta obra usa como exemplo as missões Rosetta e Stardust para enquadrar o estudo desses objetos cósmicos, reflectindo ainda sobre a história do entendimento humano sobre estes fenómenos.

Starkey aborda a perspectiva histórica começando nas civilizações ancestrais, que interpretavam estes fenómenos como como sinais dos deuses, levando-nos até  aos temas mais actuais e polémicos como é o da mineração de asteróides e possibilidade de colisão de asteróides com a Terra. É um livro escrito de forma acessível, ainda que se aborde temas de grande complexidade científica.

O livro pode ser comprado na Amazon, ou em versões digitais mais baratas por exemplo da iTunes store (para quem tem Ipad ou Iphone)

“Uma Breve História do Tempo”, de Stephen Hawking (1998)

livros de EspaçoNesta obra Stephen Hawking explica resumidamente como funciona o universo, desde os buracos negros, ao espaço e tempo, a teoria da relatividade geral e muito mais, numa linguagem acessível para todos.

Como imagem de marca, Hawking ficou conhecido pelo seu ateísmo militante… Durante o seu divórcio em 1991 assumiu-se pela primeira vez como ateu, ou melhor, explicou que o universo é governado pelas leis da ciência… E como tal afirmou: “As leis podem ter sido criadas por um Criador, mas um Criador não intervém para quebrar essas leis”. Segundo defendia de forma um pouco ambígua, “há uma diferença fundamental entre a religião, que se baseia na autoridade, e a ciência, que se baseia na observação e na razão.”

Conhecido pela sua Esclerose Lateral Amiotrófica, doença degenerativa que provoca a paralisia da parte muscular, afirmou durante grande parte da sua vida, ser ateu. No seu livro “O Grande Design”, o físico britânico em co-autoria com Leonard Mlodinow, afirmam: “Nós não dizemos que provámos que Deus não existe. Nem sequer dizemos que provamos que Deus não criou o universo. Se vocês entenderem que Deus é a personificação da teoria quântica, tudo bem.

Segundo Hawking e Mlodinow, em concreto, o universo surgiu “do nada”, cortesia da força da gravidade, e as leis da natureza são um mero acidente da fatia particular do universo que habitamos. “É possível responder a essas questões (do principio do universo), puramente dentro do campo da ciência e sem invocar nenhum ser divino“.

E esta foi a posição de Hawking durante a quase totalidade da sua vida, até ao seu último “paper” ou ensaio. Nesse último documento antes da sua morte, reconhece que os cientistas nos últimos 40 anos tinham descoberto que “contra todas as probabilidades, os números da física básica são exactamente os que precisam ser, para acomodar a possibilidade da vida. Se a gravidade tivesse sido ligeiramente mais fraca, as estrelas não teriam explodido em supernovas, uma fonte crucial de muitos dos elementos mais pesados ​​envolvidos na vida. Por outro lado, se a gravidade tivesse sido ligeiramente mais forte, as estrelas teriam vivido por milhares em vez de bilhões de anos, não deixando tempo suficiente para que a evolução biológica ocorresse.“

Conclui-se o ensaio de Hawking admitindo que existe um “ajuste fino” (expressão de Hawking) das leis da física para gerar a vida…E “ajuste fino” é um conceito que implica inteligência, com uma subtil expressão que exclui a coincidência e o acaso, pelo absoluto rigor sem o qual o universo não existiria. E foi com esta posição que faleceu!

A morte de Hawking aos 76 anos foi anunciada em 14 de março de 2018. A expectativa de vida para doentes com a sua patologia era de 1 ou 2 anos. Hawking viveu 50 anos desde o seu diagnóstico.

A Briefer History of Time“, publicado pela primeira vez em 2005 em colaboração com Leonard Mlodinow, oferece uma atualização ainda mais acessível sobre ops conceitos científicos abordados no primeiro livro.

A Amazon tem disponível o Brief History of Time., que também pode ser adquirido em plataformas digitais de venda de E-Books.

A Fábrica Planetária, de Elizabeth Tasker (2017)


livros sobre Espaço
A obra “A Fábrica do Planeta: Exoplanetas e a Busca de uma Segunda Terra”, da astrofísica Elizabeth Tasker explora o que os cientistas atualmente sabem sobre os misteriosos planetas distantes para além do nosso sistema solar. Desde referir as “velhas técnicas” para identificar exoplanetas, a explicar que a “zona habitável” de um planeta “é pouco” para garantir a sustentação da vida, este livro apresenta as descobertas científicas numa narrativa que claramente tende a prender o leitor. É um estilo bom para iniciantes, com os capítulos repletos de comparações e explicações engraçadas para dar a entender complexos conceitos do campo da astronomia moderna.

O Planet Factory pode ser adquirido na Amazon, e em plataformas digitais de venda de E-Books.

Nota: Aceite a sugestão do Bit2Geek e leia “Não precisamos de um planeta “igual” à Terra para encontrar vida extraterrestre