samurai

Samurai é um termo usado para designar a nobreza militar da pré-industrial do Japão. Samurai deriva do termo arcaico “samorau” e que designa “aquele que serve”. A sua época de ouro foi entre o século XII e XIV, e era um título de prestígio, uma vez que este guerreiros seguiam o código do Bushido assente na lealdade, coragem, resiliência e disciplina. O símbolo máximo do samurai era a sua arma, a Katana, associada intimamente ao conceito da sua própria alma, pois era com ela que treinavam desde a infância na via do Bushido.

Os samurais existiram no Japão entre 930 à 1877, altura em que houve uma revolta contra o poder imperial, que foi fortemente reprimida pelo exército imperial do Japão. Após 1877 inicia-se a fase dos Ronins “duelistas”, ou samurais desonrados, que veio a inspirar um enorme fascínio na cultura ocidental.

samurai
crédito: Lucas Studios

E se o que fascinou a cultura ocidental foi a precisão ao manobrar a Katana, nos tempos modernos esse fascínio foi transposto para a Ficção Científica. Quem não se lembra das cenas de luta dos Jedi contra os droids da Federação de Comércio, onde os Jedis conseguem desviar os raios-laser com os seus sabres de luz?

Os robots tendem a transforma-se o mais possível com os seres humanos, aprendendo tudo o que um homem pode fazer. Mas não é uma regra: um robot pode ter quatro pernas e um braço, pois está “obrigado” a ser funcional, mas não a ser biologicamente correcto…

Motoman MH24 da Yaskawa

YASKAWA robótico
Crédito: Motoman MH24 da YASKAWA

Motoman MH24 é um braço robótico industrial construído pela Yaskawa Electric Corporation. De momento é apenas um único membro, com o resto do corpo ainda em falta, mas o que aqui interessa é a precisão. Também vimos aparecer telemóveis “tijolo”, e hoje em dia temos smartphones bastante finos…

O Motoman MH24 pesa actualmente 268 kilos e tem 6 eixos, o que lhe permite ter um alcance de 1,7 metros na horizontal e de 3 metros na vertical. Nada disto é contudo importante, comparado com o facto de que em precisão de actividades de repetição, envergando um objecto não superior em peso a 24 Kg, a taxa de erro seja de ±0.06 mm.

E “±0.06 mm” é algo de extraordinário?

Para promover seu produto a empresa Yaskawa ensinou o MH24 a manejar uma arma de samurai , a katana. Para provar a eficácia da sua invenção, a Yaskawa pediu a colaboração do Mestre Isao Machii, que detêm vários recordes mundiais de perícia com a katana.

Para ensinar a Inteligência Artificial, Isao Machii usou um traje de captura de movimento, que gravava os seus gestos e os passava para o MH24. Depois da rede neural aprender a movimentar a Katana como o Mestre Isao Machii, a empresa resolveu pô-los em competição para ver quem era mais hábil a movimentar a espada.

E não é fácil ser mais hábil que o Mestre Isao Machii… Este mestre é perito em Laido, ou seja na arte de cortar objectos a partir da posição em que a Katana está ainda guardada na cintura… E detêm 3 recordes difíceis de igualar: Por exemplo cortar uma bola de ténis a 820 km/h com a sua katana, cortar o maior número de tapetes de palha em 3 minutos, ou ainda o recorde dos 1,000 golpes mais rápidos com Katana

Para falar verdade, o Mestre Isao Machii até já foi filmado a parar um projéctil disparado por uma pistola a 17 metros de si, com o sabre a partir da posição embainhada, junto à cintura, tal como o vídeo seguinte nos mostra:

Contudo, o MH24 aprendeu tudo o que o Mestre Machii sabia fazer… Inclusivamente a dividir ervilhas ao meio com a precisão do seu sabre.

A conclusão é que a máquina é de facto tão precisa como o Mestre Machii. Só o ultrapassa numa única coisa: Não tem necessidade de descansar! O vídeo seguinte mostra esse “confronto” entre o Mestre Isao Michii e o braço robotizado MH24:

Há ainda outra vantagem: Quando a Inteligência Artificial aprende num mecanismo robotizado algum movimento, nunca mais o volta a esquecer.

***Aceite a sugestão do Bit2Geek e leia Dense Objects Nets: Dotar robots da capacidade de Reconhecimento avançado de objectos