***Beresheet vai aterrar ás 11:00 PM de Israel. Ver hora de Israel aqui! (falta menos de 1 hora)***

A Space IL vai transmitir em directo hoje a descida e pouso da Beresheet (sonda privada da Space IL), no Mare Serenitatis, a oeste da cratera principal de Posidonius. Beresheet, cujo nome significa “génese” em hebraico, será a primeira sonda financiada por um grupo privado não-governamental a estabelecer um módulo robotizado na superfície da Lua.

Esta missão foi lançada a 21 de Fevereiro a bordo de um foguete lançador Falcon 9 da SpaceX. A Beresheet custou US$ 100 milhões (incluindo o lançamento), e é aproximadamente do tamanho de uma máquina de lavar roupa.

Em concreto este módulo leva a bordo câmeras para documentar em alta definição a superficie da Lua, e vai equipada com instrumentos que permitem medir o campo magnético lunar.

Com esta missão, Israel torna-se assim na sétima nação a orbitar a lua. A Beresheet demorou seis semanas a chegar à órbita da Lua (tendo chegado a 4 de Abril).

A missão de hoje está a ser monitorizada em conjunto pela Space IL, pela Israel Aerospace Industries ( ou em Hebrew התעשייה האווירית לישראל – ha-ta’asiya ha-avirit le-yisra’el), que é  a maior empresa de fabricação sistemas espaciais e aeronáuticos de Israel (propriedade do Governo de Israel, com mais de 16.000 funcionários), e ainda pelo Ministério da Defesa de Israel.

A missão da Beresheet começou em 2011, quando o SpaceIL se formou para competir no Google Lunar X Prize (GLXP), tal como foi explicado neste artigo.

Resumidamente o Google Lunar XPrize desafiou equipas financiadas pelo sector privado para pousar um robot na superficie da Lua e fazê-lo transmitir imagens em Alta Resolução de volta para a Terra. Além disso deveria percorrer uma distância de pelo menos 500 metros sobre a Lua. O primeiro grupo a realizar essas tarefas receberia US $ 20 milhões,  a  segunda equipa ganharia US $ 5 milhões. Havia um prémio adicional de US $ 5 milhões  realizações espaciais com interesse, num total de US $ 30 milhões em prémios.

Crédito: Eliran Avital

A Beresheet  segundo a Space IL tem objectivos científicos mas o seu principal objectivo é inspirar as crianças de Israel e do mundo inteiro a preocuparem-se mais com áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática, abrindo caminho para o grande período de exploração espacial que está prestes a começar. Por isso a Space IL desde que foi fundada em 2011 já foi visitada por mais de 1 milhão de jovens israelitas.

A Berksheet também a tentar ajudar a preservar a cultura humana e por isso, o lander transporta uma “cápsula do tempo” que contém entre outras coisas, uma “biblioteca lunar” montada pela fundação sem fins lucrativos Arch Mission Foundation.

A bordo do lander Beresheet a NASA juntou uma carga científica, que consiste de um pequeno Lunar Retroreflector Array (LRA). Créditos: NASA/Goddard Space Flight Center

Sabe-se que a NASA, em particular o Centro de Vôo Espacial Goddard, incluiu um pequeno Lunar Retroreflector Array (LRA) na sonda. O objectivo deste engenho que tem pouco mais que o tamanho de um mouse de PC, é poder possibilitar e facilitar futuras “alunagens” (pousos) localizados de futuros equipamentos robotizados e transportes de seres humanos.

Também a Universidade da Califórnia em Los Angeles, juntou um magnetómetro. Este como objectivo recolher dados para fazer a associação entre as anomalias e as características geológicas da superficie.

 

***Aceite a sugestão do Bit2Geek e clique em baixo para saber mais:

LOP-G Gateway: O primeiro passo para colonizar a Lua foi ontem