samsung algoritmo
Algortimo single shot learning da Samsung.

Para este algoritmo desenvolvido pela Samsung, basta uma imagem. Até agora, os algoritmos de transferência deepfake eram capazes de gerar falsos vídeos realistas a partir de bases de dados de imagens. Mas este novo modelo vai  muito mais longe. Só precisa de uma imagem, e dados sobre movimento facial, para conseguir animar de forma muito convincente imagens fixas.

Single Shot Learnng da Samsung: Algoritmo de Animação Realista

O processo foi criado por investigadores do centro de pesquisa Samsung AI Center, que o designaram single shot learning. O algoritmo precisa de uma base de dados de topologia facial para aprender como animar o rosto. Utilizando Redes Adversariais Generativas, aplica a aprendizagem a uma única imagem. O resultado são animações progressivamente realistas de expressões e movimentos faciais. Os resultados finais não são impecáveis, mas o nível de realismo tem tendência a aumentar.

Este algoritmo representa mais um passo nas capacidades de criação de imagens utilizando inteligência artificial. As técnicas já conhecidas dependiam de bases de dados com diferentes fotografias do rosto a animar. Estas treinam o algoritmo para gerar vídeo falso. Com a técnica single shot learning desenvolvida pela Samsung, basta uma imagem, e conhecimento sobre movimentos faciais. É impossível não terminar com a questão. Sabendo que estas técnicas foram desenvolvidas e os algoritmos são bem conhecidos, até que ponto é que podemos continuar a confiar nos vídeos que são partilhados online?

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

 

***E clique em baixo para saber mais…

Fotos Hiperreais com Poucos Cliques

Artigo anteriorO interessante Polo Sul da Lua e a construção de uma base lunar.
Próximo artigoNotícias do Futuro: Peixes Robóticos, Deepfakes e Música Inteligente
Professor de TIC e coordenador PTE no AEVP onde dinamiza os projetos As TIC em 3D, LCD - Clube de Robótica; Fab@rts: o 3D nas Mãos da Educação, distinguido com prémio de mérito da Rede de Bibliotecas Escolares. Distinguido com o prémio Inclusão e Literacia Digital em 2016 (FCT/Rede TIC e Sociedade). Licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Informática Educacional pela Universidade Católica Portuguesa. Correntemente, frequenta pós-graduação em Programação e Robótica na Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tutor online na Universidade Aberta. Formador especializado em introdução à modelação e impressão 3D em contextos educacionais na ANPRI (Associação Nacional de Professores de Informática) e CFAERC. Co-criador do projeto de robótica educativa open source de baixo custo Robot Anprino. Colaborador do fablab Lab Aberto, em Torres Vedras. O seu mais recente projeto é ser um dos coordenadores do concurso 3Digital, que estimula a utilização de tecnologias 3D com alunos do ensino básico e secundário.