motor
Motor aerospike NextAero (NextAero/Amaero/Monash University).

A impressão 3D está a ajudar a avançar o futuro da aviação. Este projeto da empresa australiana Amaero, especializada em manufatura aditiva, está a desenvolver um motor aerospike totalmente impresso em 3D.

Um Motor Duplamente Inovador

Os motores de foguete aerospike são utilizados para voos a velocidades hipersónicas. Este tipo de motor mantém a sua eficiência em diferentes altitudes de voo, por causa do tipo de bocal que usa. Os gases de combustão não são canalizados para um bocal em forma de sino, como nos motores de foguete tradicionais, mas para aberturas ao longo de um bocal em forma de cunha. Este formato permite manter o impulso do motor em diferentes altitudes e correspondentes pressões atmosféricas. No entanto, são mais pesados dos que os motores convencionais. E as altas temperaturas que atingem exigem sistemas complexos de refrigeração.

A equipe da NextAero quer mudar isso, utilizando tecnologias de manufatura aditiva. Conceberam um motor aerospike multicâmaras. Minimizaram o número de peças necessárias, graças à capacidade das impressoras 3D de imprimir geometrias complexas em peça única. O motor foi impresso numa super liga de níquel utilizando sinterização seletiva por laser. Utilizando uma combinação de metano e oxigénio comprimidos como combustível, é capaz de atingir impulsos na ordem dos 4 quilonewtons. O projeto foi desenvolvido por um grupo de alunos da Monash Unversity, com apoio de engenheiros da Amaero e da Woodside Energy. O motor já foi testado em disparos fixos, comprovando a viabilidade desta tecnologia.

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

 

***E clique em baixo para saber mais…

Sabia Que… Este Satélite Pode Imprimir a Sua Estrutura No Espaço?

Artigo anteriorRobôs e Robodogs: O Astro, o RoboSimian e o Skybot-F850
Próximo artigoCapturas na Rede (24 de Agosto): Artes do Fantástico
Professor de TIC e coordenador PTE no AEVP onde dinamiza os projetos As TIC em 3D, LCD - Clube de Robótica; Fab@rts: o 3D nas Mãos da Educação, distinguido com prémio de mérito da Rede de Bibliotecas Escolares. Distinguido com o prémio Inclusão e Literacia Digital em 2016 (FCT/Rede TIC e Sociedade). Licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Informática Educacional pela Universidade Católica Portuguesa. Correntemente, frequenta pós-graduação em Programação e Robótica na Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tutor online na Universidade Aberta. Formador especializado em introdução à modelação e impressão 3D em contextos educacionais na ANPRI (Associação Nacional de Professores de Informática) e CFAERC. Co-criador do projeto de robótica educativa open source de baixo custo Robot Anprino. Colaborador do fablab Lab Aberto, em Torres Vedras. O seu mais recente projeto é ser um dos coordenadores do concurso 3Digital, que estimula a utilização de tecnologias 3D com alunos do ensino básico e secundário.