robot
Interface homem-máquina wearable (Cunjiang Yu).

A mescla entre o humano e o mecânico é um velho sonho da robótica. O cyborg representa o cruzamento do melhor de dois mundos, mas o tipo de tecnologias que hoje dispomos está longe das especulações futuristas. Incorporar mecanismos de controle de robots em interfaces hápticos é uma tecnologia que já existe, mas depende de equipamentos que não são confortáveis para os operadores. Uma nova tecnologia desenvolvida por investigadores da Universidade de Houston promete mudar isso, utilizando um simples adesivo para controlar um robot.

Um Adesivo Cyborg Para Gerir Um Robot

O adesivo é colocado sobre a mão de um operador. Através dos sensores embutidos, este, ao movê-la, transmite as ações para um braço robótico, controlando-o à distância. Mas o projeto não se fica por aqui. Usando diferenciais de temperatura, os investigadores conseguem dar ao operador um simulacro de sensação daquilo que o robot toca. Isto permite ajustar os seus gestos de formas mais intuitivas do que com simples controlo visual. 

Este adesivo incorpora diversos sensores e memória RAM impressos com fotolitografia. A metodologia desenvolvida pelos investigadores permite imprimir circuitos condutores de até 50 nanometros, em materiais como ouro, óxido de índio-zinco, epoxy dielétrico e polímeros de nylon. O grande avanço deste projeto está no uso de óxido de índio-zinco. Este material permite criar circuitos e componentes flexíveis e capazes de reagir a diferenciais de temperatura e resistência. É também este o material que compõe a RAM destes adesivos que controlam robots.

Pequenos e discretos, dispensam os desconfortáveis interfaces hápticos. Estes adesivos para controlar um robot representam mais um passo na integração entre o homem e a máquina.

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

 

***E clique em baixo para saber mais…

Estão ser ser inventados sensores para … serem engolidos!

Artigo anteriorLua “low cost”: as empresas, o Programa Artemis e o Vulcan Centaur
Próximo artigoEspaço e Manufatura Aditiva: o Futuro da Impressão 3D
Professor de TIC e coordenador PTE no AEVP onde dinamiza os projetos As TIC em 3D, LCD - Clube de Robótica; Fab@rts: o 3D nas Mãos da Educação, distinguido com prémio de mérito da Rede de Bibliotecas Escolares. Distinguido com o prémio Inclusão e Literacia Digital em 2016 (FCT/Rede TIC e Sociedade). Licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Informática Educacional pela Universidade Católica Portuguesa. Correntemente, frequenta pós-graduação em Programação e Robótica na Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tutor online na Universidade Aberta. Formador especializado em introdução à modelação e impressão 3D em contextos educacionais na ANPRI (Associação Nacional de Professores de Informática) e CFAERC. Co-criador do projeto de robótica educativa open source de baixo custo Robot Anprino. Colaborador do fablab Lab Aberto, em Torres Vedras. O seu mais recente projeto é ser um dos coordenadores do concurso 3Digital, que estimula a utilização de tecnologias 3D com alunos do ensino básico e secundário.