militar
(U.S. Air Force/Louis Briscese)

Falar de impressão 3D no setor militar evoca visões de potenciais armas futuristas. Mas as tecnologias de manufatura aditiva já fazem parte dos equipamentos militares. São usadas para imprimir peças de substituição para veículos no terreno, ou elementos personalizados. 

Manutenção Militar: As Impressoras 3D Vão À Tropa

militar
Tampas de latrina para o c-5 Galaxy impressas em 3D (U.S. Air Force/Louis Briscese).

Recentemente, o esquadrão de manutenção da base aérea americana de Travis recebeu e instalou uma impressora 3D industrial, tornando-se a primeira unidade militar a fazê-lo. Foi escolhida uma impressora Stratasys F900, certificada para imprimir peças sobresselentes mas não estruturais para aeronaves. Este tipo de impressoras já é usada na indústria aeronáutica e automóvel. 

Esta impressora militar imprime utilizando Ultem 9085 como material. Este polímero termoplástico de alta resistência foi certificado para uso aeronáutico, sendo mais denso e forte do que os termoplásticos mais correntes para impressão 3D. Para já, as primeiras peças impressas foram tampas de latrina, o que pode parecer prosaico, mas resolve um problema de manutenção enfrentado pelos técnicos do esquadrão. 

Imprimir tampas das latrinas para aeronaves C5 Galaxy parece um uso pouco digno de impressoras 3D avançadas. No entanto, é uma necessidade operacional, que a manufatura aditiva ajuda a resolver. Não sendo peças consideradas prioritárias, demoram muito tempo a ser substituídas em caso de danos. Dispondo de impressoras 3d, os técnicos de manutenção militar podem ultrapassar as cadeias de requisição de peças, e imprimir de acordo com as suas necessidades.

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

 

***E clique em baixo para saber mais…

As Indústrias de Defesa e a Impressão 3D

Artigo anteriorSabia Que… Para Paralisar Uma Cidade, Basta Hackear Automóveis?
Próximo artigoCapturas na Rede (15 de setembro): História e Histórias
Professor de TIC e coordenador PTE no AEVP onde dinamiza os projetos As TIC em 3D, LCD - Clube de Robótica; Fab@rts: o 3D nas Mãos da Educação, distinguido com prémio de mérito da Rede de Bibliotecas Escolares. Distinguido com o prémio Inclusão e Literacia Digital em 2016 (FCT/Rede TIC e Sociedade). Licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Informática Educacional pela Universidade Católica Portuguesa. Correntemente, frequenta pós-graduação em Programação e Robótica na Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tutor online na Universidade Aberta. Formador especializado em introdução à modelação e impressão 3D em contextos educacionais na ANPRI (Associação Nacional de Professores de Informática) e CFAERC. Co-criador do projeto de robótica educativa open source de baixo custo Robot Anprino. Colaborador do fablab Lab Aberto, em Torres Vedras. O seu mais recente projeto é ser um dos coordenadores do concurso 3Digital, que estimula a utilização de tecnologias 3D com alunos do ensino básico e secundário.