Uma ópera portuguesa de Ficção Científica apresentada na Bienal de Veneza. Recordar a Worldcon 2019 com um olhar português. O fim do Prémio Campbell, agora prémio Astounding. Strippers robots em França. Robots no campo de batalha. As experiências de uma mulher em Bagdad nos primeiros tempos da administração americana pós-derrota de Saddam. As gloriosas visões soviéticas da exploração espacial. Estas são algumas das histórias que selecionámos para esta edição do Capturas na Rede.

Comics, Ficção Científica e Fantástico

histórias

A sci-fi portuguese opera at La Biennale di Venezia: Curiosamente, não se ouve falar disto nos media. Mas este ano, na bienal de Veneza, irá estrear uma opera escrita e composta por portugueses. A composição é de Nuno Costa, e o libretto da escritora Madalena Santos, que propuseram à bienal uma história decididamente dentro do campo da Ficção Científica.

The Tell Tale Heart (UPA, 1953): Um clássico do terror e da animação, as palavras de uma das mais clássicas histórias de Edgar Allan Poe ganham vida no ecrã através de um estilo visual entre o gótico e o surrealista.

Ars To-Be-Read: Space operas, platypus papers, and more books to read this fall: Ao contrário das listas do iO9, que divulgam praticamente tudo o que está para ser editado (avassalador, para quem vive num país cujo mercado literário de ficção científica e fantástico é diminuto), esta é curta e com intrigantes sugestões.

“Firefly,” “Stargate Universe” & More: 5 Sci-Fi Series Worthy of Our “Streamer Second Coming” [OPINION]: Com os serviços de streaming a investirem no reviver de séries clássicas (há que arranjar conteúdo para todo aquele tempo de antena), que séries clássicas ou de culto poderiam regressar aos pequenos ecrãs? Firefly, essa excelente série de culto, cancelada ao fim da primeira temporada, é uma excelente sugestão. Isto, na verdade, são mais razões para se regressar às torrentes. Com o multiplicar de serviços de streaming com conteúdos exclusivos, quem quer acompanhar séries exclusivas a diferentes serviços tem duas opções: assiná-los, gastando quantias não desprezáveis, ou orar a S. Torrente, porque não há dinheiro para tanto serviço. As estatísticas mostram que os utilizadores estão a virar-se para a segunda tendência, o que se mostra que o que alimenta a pirataria não é o gozo de sacar conteúdos, mas sim as dificuldades na sua obtenção.

Chris Foss: É sempre bom recordar o estilo visual de ilustração de ficção científica deste ilustrador clássico.

Assim foi – Worldcon Dublin 2019 – uma perspectiva pessoal: Este ano a Worldcon contou com a presença da blogger e crítica cultural Cristina Alves nalguns painéis, o que honestamente penso ter sido um excelente momento para o crescimento do Fandom nacional. Fica aqui o relato da sua experiência no evento.

histórias

The Kid Who Became A Comic Book Hero in 1946 — and Hated It: Duas curiosidades nesta história. Primeiro, o embate de um avião contra um arranha-céus de Nova Iorque, que do nosso ponto de vista no mundo pós 11 de setembro parece uma antevisão do que iria de vir (mas, neste caso, foi um acidente em condições de baixa visibilidade). Segundo, a visão profunda do juiz que julgou o caso deste militar cuja história de sobrevivência a este acidente inspirou um comic publicado sem a sua autorização, sobre os comics. O juiz não os considera um meio infantil, mas sim um meio narrativo complexo visual e textual com raízes nos hieróglifos e pinturas egípcias e maias, entre outras. Seria um juiz geek em 1946?

Dell Magazines have changed the Campbell Award to the Astounding Award, removing the name of fascist John W Campbell: Não partilho, de todo, o entusiasmo sobre esta decisão da Dell em mudar o nome do prémio Campbell no rescaldo das recentes afirmações sobre os ideários fascistas deste editor que foi fundamental para o desenvolvimento da Ficção científica. É profundamente errado, o que o prémio simboliza são a qualidade literária e a visão do género, não ideologias específicas. E é inegável o papel fundamental de Campbell na história da FC. Isto é querer esquecer personalidades em nome de purezas ideológicas, e notem, caros progressistas lestos a denunciar os crimes de pensamento de figuras do passado cuja cultura e ideário não se ajustam ao vosso corrente conceito de pureza ideológica social e identitária. Parece-me que reduzir pessoas apenas às suas ideologias, julgá-las e querer esquecê-las por isso, é mesmo das coisas mais fascistas que se podem fazer. Suspeito que em breve a discussão vá para o novo nome do prémio, com as vozes refilonas a afirmar que o nome Astounding é uma vergonha porque celebra o legado ideológico do seu lendário editor. And so on and so forth, que estas coisas são rampa deslizante, e ninguém se atreve a contra-argumentar contra o radicalismo de alguns progressistas (que, honestamente, nestes casos me parece falta de profundidade de visão cultural) e arriscar-se a ser agrupado aos patéticos sad puppies e outros para que a FC é mesmo o veículo da sua ideologia.

The Glorious Poster Art of the Soviet Space Program in Its Golden Age (1958-1963): Confesso que tenho um certo fraquinho pela iconografia Space age soviética. Aquele misto de crença cega no progresso tecnológico cruzado com estilizações herdadas do construtivismo russo traduziu-se numa estética futurista muito apelativa. O impacto visual destes cartazes ainda hoje é assinalável.

GALARDÕES BD: São estes os nomeados aos galardões BD da Comic Con Portugal deste ano. Li parte deles, outros estão na minha lista de leituras, e digo-vos que o júri não terá uma tarefa fácil em escolher o melhor. Pessoalmente, aposto em Fábio Veras para Melhor Desenho, José Carlos Fernandes para Melhor Argumento, Fade Out para Melhor Álbum Estrangeiro, e Mar de Aral para Melhor Álbum. Para a melhor curta não faço apostas, parcialmente porque é dominada por uma antologia da Escorpião Azul, uma editora que se distingue por ser prolífica mas sem uma política editorial de incentivo à qualidade gráfica e narrativa.

Cosmic Imagination in Revolutionary Russia: É interessante descobrir que a relação com a Rússia e a exploração espacial antecede a revolução soviética. Nos tempos imperiais já havia sociedades dedicadas ao espaço e desenvolvimento de foguetões, o que após a revolução fez algum jeito ao Exército Vermelho, em busca de soluções para problemas militares. Isto também se traduz em literatura de ficção científica e antecipação, visões que sustentavam o imaginário do futuro do espaço. Não surpreende, vindo do país que nos legou Tsiokolvsky e Korolev.

Histórias da Tecnologia

How 8chan Was Born — and Became the Worst Place on the Internet: Interligar pessoas que partilham interesses é uma das grandes maravilhas da Internet. Excepto se isso se traduzir num ambiente propício a pessoas com sérios problemas que usam o mundo digital para exprimir, das piores maneiras possíveis, os ódios que têm dentro de si.

3D Printering: The Search for Better Search: Até o mais ferrenho designer 3D recorre a modelos online. Não é preciso reinventar a roda, se há elementos já criados, porque não os usar, e a comunidade global de impressão 3D é conhecida pelo seu espírito de partilha.

MyMiniFactory launches customizer tool for interchangeable 3D model parts: Mais uma ferramenta a tornar a modelação 3D acessível e simples. Ter como base peças intercambiáveis é demasiado elementar para quem aprendeu a modelar em 3D, mas para iniciantes, dá para fazer uns projetos divertidos.

Innovation Versus Preservation: A preservação das tecnologias obsoletas depara-se com obstáculos inesperados. Quando são concebidos, os objetos técnicos raramente são pensados a pensar no longo futuro. Anos, ou décadas depois, quem os quer recuperar para memória histórica tem pela frente uma tarefa impossível.

Robot pole dancers to debut at French nightclub: Vou só deixar isto aqui, anotar a fetishização da máquina antropológica, e recuar de mansinho.

Unix at 50: How the OS that powered smartphones started from failure: Uma história dos primórdios do UNIX, o sistema operativo nascido nos Bell Labs que veio a gerar o GNU, do qual posteriormente evoluiu o Linux, e dos sistemas operativos para dispositivos móveis que, provavelmente, já devem ter ouvido falar. É curioso ver que o triunfo do software open source (e a base de muito lucrativo closed source), nasceu de um projeto fadado à nascença para falhar.

Napster: inicio, auge y caída del servicio que puso en jaque a la industria musical: Hoje, a questão da pirataria musical está essencialmente resolvida graças aos serviços de streaming. Para quê perder tempo a sacar músicas quando as podemos ouvir de graça com publicidade, ou pagando uma assinatura mensal? Mas nos primeiros tempos da digitalização da música, a visão conservadora das editorias não apontava para este caminho. O Napster surgiu como reação a esse modelo, uma rede descentralizada de partilha de ficheiros que ligava utilizadores, e permitia a partilha gratuita de músicas. O rombo na indústria foi enorme, as lutas legais e tecnológicas também. O próprio Napster foi vítima disso, hoje sobrevivendo apenas como memória da história da economia digital.

Una visualización animada del funcionamiento de la máquina Enigma cifrando y descifrando mensajes: Visualizar como funcionava uma máquina Enigma, o dispositivo de cifragem de mensagens alemão que obrigou os ingleses a desenvolver computadores para decifrar as mensagens militares na II Guerra.

China’s popular face-swapping app Zao provokes privacy concerns: Não demorou muito. Uma app que a partir de uma foto usa técnicas de processamento de imagem através de inteligência artificial para inserir a cara dos utilizares  em clips de filmes. O deepfake na palma da mão, e a falsa sensação de se ser uma estrela.

Breeding Paintings With Machine Learning: Intrigante. Mistura de auto-retrato com algoritmos de transferência de estilos que cruzam duas pinturas clássicas diferentes, e é aplicam o estilo a uma imagem. Em modo photomaton.

Scammer Successfully Deepfaked CEO’s Voice To Fool Underling Into Transferring $243,000: Esta só é inesperada no sentido de “bolas, porque é que não pensei nisso na primeira vez que li sobre tecnologias de deepfake áudio”. Usando estas ferramentas, um cibercriminoso convenceu um alto funcionário de uma empresa de que era o seu superior, levando-o a fazer transferências de dinheiro. E isto, é um novo uso criativo de inteligência artificial para o cibercrime.

Coming Soon to a Battlefield: Robots That Can Kill: Um mergulho profundo na investigação e desenvolvimento de tecnologias militares robóticas letais. Armas robot capazes de atuar com força letal no campo de batalha já são uma inevitabilidade, e se alguns atores dos jogos geoestratégicos globais se preocupam com questões de ética, isso não está a ser a principal preocupação no desenvolvimento destes sistemas de armas autónomas.

Histórias da Modernidade

Infinite Patterns: la sutil conexión entre la geometría y el mundo que nos rodea: Geometria, entre abstração matemática e a realidade tangível dos padrões naturais ou construções humanas.

Flight Shame: The Climate Hazards of Air Travel: Na era da emergência climática, um dos ícones da globalização começa a estar sob mira dos ambientalistas. Apesar do seu impacto relativamente diminuto, mas existente, e dos avanços tecnológicos da indústria aeronáutica, as viagens aéreas começam a ter algum estigma de prejudiciais ao ambiente. E começa a haver todo um movimento de pessoas que se recusam a voar. Algo que, em muitas circunstâncias, até faz sentido. Os céus estão congestionados, e há muitas viagens aéreas domésticas e regionais que se tornam desnecessárias face a redes ferroviárias de alta velocidade. O que, no caso português, é um problema, com o claro desinvestimento no transporte ferroviário, e a estranha insistência em construir um segundo aeroporto para Lisboa no Montijo, quando o problema poderia ser resolvido com uma ligação ferroviária ao sub aproveitado aeroporto internacional de Beja.

Different Dog Breeds Have Different Brains, Scientists Find: Ou seja, a reprodução seletiva que deu origem às diferentes raças caninas também teve repercussões neurológico.

Glitched Paintings by Olan Ventura Give a Contemporary Twist to 17th Century Still Lifes: Recordam-se dos tempos em que a velocidade da Internet seria estonteante se fosse 36kbps? E que as probabilidades das imagens não carregarem eram grandes, ou carregarem incompletas, criando um efeito surrealista acidental? Este artista filipino aplica intencionalmente esse efeito a pinturas feitas num estilo visual clássico. Tecnicamente muito bom, bastante vazio em termos artísticos, mas não resisto a uma boa piada, ainda por cima a remeter para os velhos tempos da Internet.

Civility and Its Discontents: O que significa ser civilizado? Cumprir aqueles códigos sociais não escritos que distinguem as pessoas raffiné dos brutos? Qual a sua relação com o civismo? Este texto não é um resmungo moralista, antes, analisa alguns pormenores da história da evolução dos códigos de costumes sociais.

The End of the Roman Empire Wasn’t That Bad: De facto. A queda do império romano foi um dos grandes passos que gerou o nosso mundo contemporâneo. Que, note-se, herdou muito da tradição greco-romana.

‘Get a Weapon’: As dificuldades de ser mulher no meio militar, exacerbadas pelo ambiente de guerra no Iraque. Um relato arrepiante de uma então jovem analista que trabalhou na zona mais quente de Bagdad.

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

 

***E clique em baixo para saber mais…

Lua. 50 anos depois, o sonho continua vivo

Artigo anteriorSabia Que… A Impressão 3D Presta Serviço Militar?
Próximo artigoSabia Que… A UPS Já Utiliza Camiões Autónomos?
Professor de TIC e coordenador PTE no AEVP onde dinamiza os projetos As TIC em 3D, LCD - Clube de Robótica; Fab@rts: o 3D nas Mãos da Educação, distinguido com prémio de mérito da Rede de Bibliotecas Escolares. Distinguido com o prémio Inclusão e Literacia Digital em 2016 (FCT/Rede TIC e Sociedade). Licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Informática Educacional pela Universidade Católica Portuguesa. Correntemente, frequenta pós-graduação em Programação e Robótica na Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tutor online na Universidade Aberta. Formador especializado em introdução à modelação e impressão 3D em contextos educacionais na ANPRI (Associação Nacional de Professores de Informática) e CFAERC. Co-criador do projeto de robótica educativa open source de baixo custo Robot Anprino. Colaborador do fablab Lab Aberto, em Torres Vedras. O seu mais recente projeto é ser um dos coordenadores do concurso 3Digital, que estimula a utilização de tecnologias 3D com alunos do ensino básico e secundário.