flexíveis

Um projeto de investigadores da Universidade Técnica de Delft procura novas formas de desenvolver robots flexíveis, capazes de sentir o ambiente que os rodeia. Com esta tecnologia, melhoram-se as capacidades deste tipo de robótica, aplicável a contextos de trabalho com elementos sensíveis.

Robótica Flexível e Reagente

Por definição, os robots têm de ser sensíveis ao ambiente que os rodeia, programados para reagir perante estímulos captados pelos sensores. Isto é especialmente importante na interação direta em contextos de colaboração com humanos. Quer seja em ambientes de trabalho industrial, quer em aplicações na área da saúde ou cuidados geriátricos. Em locais onde se espera que os robots desempenham um papel importante combinado com o trabalho humano, estes mecanismos têm de agir sem colocar em perigo os humanos. O campo da robótica flexível responde a esta necessidade. 

Este projeto inovador, criado por investigadores da Universidade Técnica de Delft, combina impressão 3D com inteligência artificial para construir atuadores flexíveis capazes de reagir perante o ambiente. Estes atuadores podem dobrar-se, movidos por ar comprimido. São impressos com materiais flexíveis. Para que o robot compreenda os movimentos dos atuadores, estes incluem um sistema codificado de padrões coloridos. Graças a estes padrões, os sensores controlados por uma rede neuronal feedforward aprendem a predizer as posições possíveis de manipulação do atuador. Usando esta metodologia, o robot move-se com maior precisão, melhorando a sua maneabilidade. Com esta tecnologia, ainda em estado embrionário, torna-se possível melhorar o rigor da forma com que um robot segura e manipula objetos, tornando-o mais seguro nas interações com humanos.

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

***E clique em baixo para saber mais…

Microchips de implante (RFID), vão acabar por se tornar obrigatórios!

Artigo anteriorExploração da Lua e a iSpace: a aceleração do mercado lunar!
Próximo artigoSabia Que… Este Cão-Robot É Inteligente?
Professor de TIC e coordenador PTE no AEVP onde dinamiza os projetos As TIC em 3D, LCD - Clube de Robótica; Fab@rts: o 3D nas Mãos da Educação, distinguido com prémio de mérito da Rede de Bibliotecas Escolares. Distinguido com o prémio Inclusão e Literacia Digital em 2016 (FCT/Rede TIC e Sociedade). Licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Informática Educacional pela Universidade Católica Portuguesa. Correntemente, frequenta pós-graduação em Programação e Robótica na Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tutor online na Universidade Aberta. Formador especializado em introdução à modelação e impressão 3D em contextos educacionais na ANPRI (Associação Nacional de Professores de Informática) e CFAERC. Co-criador do projeto de robótica educativa open source de baixo custo Robot Anprino. Colaborador do fablab Lab Aberto, em Torres Vedras. O seu mais recente projeto é ser um dos coordenadores do concurso 3Digital, que estimula a utilização de tecnologias 3D com alunos do ensino básico e secundário.