algoritmos

Sabemos que a Inteligência Artificial é uma tecnologia transformativa na nossa sociedade. Mas, apesar de interagirmos regularmente com algoritmos na nossa vida digital, não nos está geralmente acessível. O blog Let Neural Networks Be Weird, que se dedica a explorar estas ferramentas, deixou recentemente duas sugestões muito interessantes para quem quiser perceber como é que se pode usar algoritmos inteligentes para gerar imagens e criação artística. Utilizá-las aproxima-nos e desmistifica esta tecnologia. Nos domínios da educação, permite levar as crianças a descobrir a IA com atividades práticas, podendo ser uma excelente atividade no âmbito da EU Codeweek.

Let Neural Networks Be Weird: Brincar com Algoritmos

algoritmos
Com poucos cliques, a GAU Gan gera uma imagem realista.

A dica veio do sempre interessante blog Let Neural Networks Be Weird. Escrito por uma investigadora em Inteligência Artificial, este blog serve como espaço de partilha das suas experiências com este tipo de algoritmos. Normalmente, fala dos testes que faz a algoritmos de geração de texto. Desta vez, deu-nos uma verdadeira prenda: pistas sobre como utilizar os novíssimos sistemas de geração automatizada de imagens com inteligência artificial.

Já falámos destes sistemas aqui no Bit2geek, especialmente do GauGAN da nVidia, que está concebido para simplicidade de utilização. Tudo o que o utilizador tem de fazer é rascunhar um desenho tosco, no qual define que ambientes e formas pretende. Depois, é o algoritmo que, com base nas guias visuais, gera paisagens realistas. Combinando poderosas bases de dados de imagens com técnicas de redes adversariais generativas, o GauGAN consegue criar com uma facilidade (que oculta a complexidade técnica) imagens com alto nível de realismo. No entanto, não está acessível à maioria dos possíveis utilizadores. Ou, pelo menos era o que pensávamos, até o Let Neural Networks Be Weird falar deste tema.

Experimentar Algoritmos Para Compreender a Inteligência Artificial

algoritmo
Algoritmos que interpretam a intenção do utilizador.

Como compreender melhor a IA? Da forma como nos é apresentada, corre-se o risco de achar que esta tecnologia é quase magia. Torna-se rotineiro ler livros e artigos, ou ver documentários e reportagens, sobre algoritmos capazes de feitos impressionantes. No entanto, essas ferramentas não nos são próximas. Isto, apesar de interagirmos regularmente com algoritmos de inteligência artificial na nossa vida digital, nas compras online que fazemos, nas interações em redes socias, ou nas preferências automatizadas dos serviços de streaming televisivo. Esta tecnologia também nos afeta em decisões invisíveis nos sistemas financeiros, ou de planeamento. Mas esta vertente não nos é muito percetível.

No entanto, é raro termos uma forma direta de interagir com estes algoritmos. Mexer diretamente com eles é uma forma de melhor os compreender. E, tendo em conta o impacto que esta tecnologia tem nas nossas vidas e sociedade, ter uma compreensão profunda da IA é fundamental para se poder agir de forma consciente no mundo contemporâneo.

Runwayml: Meter As Mãos Na Massa

algoritmos
Abstrações com IA.

Especificamente, o Let Neural Networks Be Weird divulgou ferramentas que permitem a qualquer pessoa interagir, experimentar e manipular este tipo de algoritmos. A mais completa é o runwayml. Esta é uma aplicação gratuita que, depois de instalada, nos dá acesso a diferentes algoritmos de criação de imagens com inteligência artificial. O SPADE, o algoritmo-base da GauGAN, é um dos disponíveis. Requer um computador com boas capacidades de processemanto, embora este não seja feito no dispositvo, mas sim nos servidores da empresa.

A aplicação é gratuita, e inclui algum tempo de processamento a custo zero. É esse o modelo de negócio da Runwayml: disponibiliza o interface e acesso a algoritmos, cobra pelo tempo de processamento dos resultados. Algo que faz sentido para empresas ou instituições de ensino especializado ou superior. Mas um utilizador pessoal, curioso com estas ferramentas, que a utilize para perceber o seu potencial, depressa esgota o tempo de processamento gratuito. Apesar disso, permite compreender um pouco do que é possível com estas tecnologias, e experimentar diferentes algoritmos de processamento e criação de imagens.

Nvidia Playgrounds: Experimentar Algoritmos na Web

algoritmos
Podemos sempre brincar um pouco…

Mas a melhor dica do Let Neural Networks Be Weird está escondida por detrás de uma frase discreta. Será que é possível usar estas ferramentas experimentais a custo zero? A resposta vem da própria Nvidia, que disponiblizou uma página onde qualquer pessoa na internet pode epxerimentar algumas das suas ferramentas de criação e edição de imagem com inteligência artificial.

Basta ir à página Nvidia Playgrounds, que para já nos dá acesso a duas ferramentas imagem baseadas em algortimos de deep learning. O Image Inpainting tenta inferir a inteção do utlizador quando apaga elementos de uma imagem, em tempo real. E o GauGAN é um interface para o algoritmo SPADE.

O interface online do GauGAN não prima pela beleza, parecendo algo tipicamente saído de um projeto de investigação. Mas não deixa de ser potente, dando-nos acesso às suas capacidades. Funciona tal e qual como nas demonstrações. O utlizador, com pincéis que pode configurar com espessura e categorias de imagem, traça um rascunho num ecrã. Noutro, o algoritmo tenta, em tempo real, traduzir o rascunho numa imagem de síntese realista, gerando uma imagem a partir do que lhe parece ser a intenção do utilizador. Não nos pareceu ter limites de processamento, permitindo experimentar as vezes que se quis. Não é um sistema rápido, o que é compreensível, os processos de decisão das GAN são complexos.

Codeweek com Inteligência Artificial

Uma excelente e simples ferramenta para experimentar o poder criativo da Inteligência Artificial.

Para professores e educadores interessados em levar aos seus alunos uma compreensão mais profunda do que é a Inteligência Artificil, o Nvida Playgrounds é um recurso muito interessante. Mais do que falar, ver ou mostrar exemplos, aprende-se mexendo, e é isso o que se pode fazer neste site. Uma vez que o interface da aplicação é simples e gratuito, torna-se possível desafiar grupos de alunos de qualquer idade a experimentar criar desenhos trabalhand com inteligência artificial. Pode ser uma boa sugestão para uma atividade prática com crianças no domíno de atividades inseridas na EU Codeweek 2019.

O grande objetivo de atividades de programação e robótica ocm crianças é o de estimular os futuros criadores de novas tecnologias e aplicações. Não se trata de aprender linguagens ou métodos específicos, mas aproximá-las de tecnologias complexas, desenvolver fluidez na interação e estimular desenvolvimento de pensamento computacional. Enquanto o interface da Nvidia estiver disponível, podemos ir um pouco mais longe. Torna-se possível levar os nossos alunos a interagir com Inteligência Artificial, uma tecnologia que já hoje influencia as nossas vidas, e irá determinar grande parte da sua vida futura.

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

 

***E clique em baixo para saber mais…

Gerar monstros (ou será arte?) com Inteligência Artificial para pensar o futuro para lá do sonho

Artigo anteriorPrograma Espacial australiano: conquistando o Futuro!
Próximo artigoA Lua (de Saturno) Titã, está a gerar cada vez mais interesse…
Professor de TIC e coordenador PTE no AEVP onde dinamiza os projetos As TIC em 3D, LCD - Clube de Robótica; Fab@rts: o 3D nas Mãos da Educação, distinguido com prémio de mérito da Rede de Bibliotecas Escolares. Distinguido com o prémio Inclusão e Literacia Digital em 2016 (FCT/Rede TIC e Sociedade). Licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Informática Educacional pela Universidade Católica Portuguesa. Correntemente, frequenta pós-graduação em Programação e Robótica na Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tutor online na Universidade Aberta. Formador especializado em introdução à modelação e impressão 3D em contextos educacionais na ANPRI (Associação Nacional de Professores de Informática) e CFAERC. Co-criador do projeto de robótica educativa open source de baixo custo Robot Anprino. Colaborador do fablab Lab Aberto, em Torres Vedras. O seu mais recente projeto é ser um dos coordenadores do concurso 3Digital, que estimula a utilização de tecnologias 3D com alunos do ensino básico e secundário.