spot

A robótica avançada saída dos laboratórios da Boston Dynamics é fascinante, mas muitas vezes parece distante de aplicações práticas imediatas. O departamento de polícia do estado americano do Massachusetts está a investigar uma aplicação direta dos cães-robot Spot no apoio a operações policiais.

Spot, o Cão-Robot Polícia

Spot

O Spot é um dos mais icónicos projetos da Boston Dynamics. Robots autónomos com aspeto similar ao de um cão, surpreendem pela sua agilidade e capacidade de colaborar entre si. Mas, ao contrário dos seus predecessores Big Dogs, pensados como máquinas capazes de transportar cargas, os Spot não têm aplicação imediata.

Isso poderá mudar, graças a este projeto da polícia estatal do Massachusetts. Não são conhecidos muitos detalhes do que estão a fazer com robots Spot, mas sabe-se que o Spot foi usado pela brigada de minas e armadilhas desta força policial. Para já, de acordo com os responsáveis, para testes como plataforma remota de observação e vigilância. Mas tendo em conta a agilidade e capacidade colaborativa dos Spot, não é difícil conceber cenários em que estes suplantem a corrente tecnologia robótica que já é de uso normal em minas e armadilhas. Usar robots ou veículos remotamente operados para analisar e detonar potenciais bombas, protegendo os agentes, já é uma prática comum. No ar fica a possibilidade de armar os robots, embora este seu uso seja especificamente proibido pelas políticas da Boston Dynamics.

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

***E clique em baixo para saber mais…

Robots-polícia vão começar a integrar as Forças de Segurança de todo o mundo

Artigo anteriorCapturas na Rede – 21 de Dezembro: Histórias e Tecnologias
Próximo artigoSabia Que… Este Supercarro Precisa de Impressão 3D?
Professor de TIC e coordenador PTE no AEVP onde dinamiza os projetos As TIC em 3D, LCD - Clube de Robótica; Fab@rts: o 3D nas Mãos da Educação, distinguido com prémio de mérito da Rede de Bibliotecas Escolares. Distinguido com o prémio Inclusão e Literacia Digital em 2016 (FCT/Rede TIC e Sociedade). Licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Informática Educacional pela Universidade Católica Portuguesa. Correntemente, frequenta pós-graduação em Programação e Robótica na Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tutor online na Universidade Aberta. Formador especializado em introdução à modelação e impressão 3D em contextos educacionais na ANPRI (Associação Nacional de Professores de Informática) e CFAERC. Co-criador do projeto de robótica educativa open source de baixo custo Robot Anprino. Colaborador do fablab Lab Aberto, em Torres Vedras. O seu mais recente projeto é ser um dos coordenadores do concurso 3Digital, que estimula a utilização de tecnologias 3D com alunos do ensino básico e secundário.