sempre

O trabalho de um animador 3D que se dedicou a recriar a antiga Atenas. O primeiro projeto de aeronave de transportes com descolagem vertica e voo horizontal. Uma visita a Kourou. Robots e Inteligência Artificial no campo de batalha. Banda desenhada portuguesa com o vencedor do concurso Toma Lá 500 Paus. Sugestões de leitura em comcis da Kingpin Books. O desapareciento de Zé do Caixão, que marcou a cinematografia de culto a partir de À Meia Noite Levarei Sua Alma, o primeiro filme deste ícone do horror tropicalista. Como sempre, as Capturas estão na interseção da cultura com a tecnologia.

Mundos da Ficção Científica

Cover art: David Pelham: A capa não faz justiça à iconografia verdejante, de selva tropical decadente e inundada, deste grande livro de Ballard.

5 NOVAS SÉRIES E 5 GRAPHIC NOVELS QUE VAIS TER DE LER EM ABRIL!: Há aqui excelentes sugestões, entre comics e BD mais independente. Pessoalmente, fiquei a salivar com o art book de Junji Ito, de cuja estética do horror sou apaixonado.

sempre

David A. Hardy: Sonhar, sempre.

Zé do Caixão morre aos 83 anos: Digam isto em voz cavernosa, e sotaque brasileiro: “à meia-noite, sua alma foi levada”. Não resisti, citando o primeiro filme de Zé do Caixão, alter ego de horror gótico tropicalista do cineasta José Mojica Marins. Cuja carreira foi passada a explorar de forma obsessiva o personagem que criou, em filmes de culto para os fãs do cinema de terror.

Norman Adams’ 1978 cover art to Vector Analysis, by Jack C….: Tudo vai bem até o olhar se aperceber dos… pássaros, no espaço?

Not All Heroes Wear Capes: Um recordar de um género de comics que, na silver age, foi dos de maior sucesso (e hoje já nem existe). As histórias de romance, entre o cor de rosa do amor e o lado lúrido da devassidão dentro dos limites da Comics Code Authority. Note-se que lendas como Stan Lee e Jack Kirby começaram as suas determinantes carreiras nos comics com este tipo de histórias.

sempre

David Schleinkofer: Vipers scramble!

Watchmen, vol. 1: Na eventualidade de ainda não terem uma edição de Watchmen (a DC mantém este, que é um dos mais influentes comics de sempre, em constante reedição), há uma nova coleção da Levoir que o volta a trazer aos leitores portugueses. A coleção é ambiciosa, não só inclui Watchmen como a série Before Watchmen e a recente tentativa de inserção do universo Watchmen na continuidade DC que foi Doomsday Clock. Claro que o fandom português já anda a reclamar com a história das lombadas – toda a coleção forma um desenho se alinhada, porque alguns dos títulos já foram editados cá. Pessoalmente, acho esta questão uma enorme patetice. Compro livros porque os quero ler, conhecer o trabalho de autores e ilustradores, não para embonecar prateleiras. O fandom português é muito choninhas nalgumas coisas.

Vaughn Bodé, Cobalt 60: Elegância contracultural.

O vencedor do concurso Toma Lá 500 Paus e Faz uma BD 2020: Visualmente prometedora, esta edição da Chili Com Carne que nos trás o autor vencedor do seu concurso de BD.

sempre

Jim Burns: Cenas LEO.

GIAMPIERO CASERTANO no XVI Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja!: Boas razões para ir ao festival de BD onde nunca consigo ir, ficar a conhecer um dos clássicos desenhadores do meu querido Dylan Dog.

talesfromweirdland: THE LITTLE SEA MAID. Interior illustration by Harry Clarke for Fairy Tales: Daquelas imagens que enche o olho.

Cover by Dean Ellis, 1981: E se se estão a perguntar se havia mesmo séries literárias de FC dedicadas a médicos no espaço, sim, havia.

First Concept Art Image, New Details For ‘Dogtanian And The Three Muskehounds’ Movie: Isto pode correr de várias maneiras. Ou é uma versão interessante de uma série infantil clássica, ou é a destruição de boas memórias de infância. Agora, se forem da minha geração, aposto que neste momento têm a música do Dartacão na cabeça.

sempre

Klaus Bürgle: Cidades tubulares.

Luís Cardoso: Cadeira de Sândalo: Fiquei intrigado com esta análise do Candeias, talvez pela origem do conto. A história colonial de Timor é tão distante quanto o território.

Histórias da Tecnologia

Seiko TV Watch: Nos anos 80, ver televisão no relógio parecia algo de incrível futurismo. A japonesa Seiko produziu um modelo de relógio que permitia ver TV a preto e branco.

Learning to See Transparent Objects: Objetos transparentes são um dos nemesis da visão computacional. Este projeto usa algoritmos de Inteligência Artificial para tentar resolver esse problema. Para além das óbvias aplicações em sistemas de visão computacional para sensores, não consigo deixar de pensar que também ajuda a melhorar as técnicas de fotogrametria.

De Oeiras para o mundo. Português lidera qualificações para a indústria mundial: Apesar do conhecimento do jornalista que elaborou este texto sobre as tecnologias abordadas ser confrangedor (parece que nunca ouviu falar de impressão 3D, como se fosse uma novidade implementada pelo centro), há que retirar daqui uma aposta coerente portuguesa no desenvolvimento de aplicações de manufatura aditiva.

Adam Savage builds a steampunk rickshaw to be pulled by a Boston Dynamics robot: Porque só podia vir do Adam Savage. Colocar um cão robot a puxar um riquexó steampunk, é coisa típica deste ubergeek.

Impresión 3D en 30 segundos y con alta precisión: el método que han desarrollado unos investigadores a basándose en el uso de luz: Quem trabalha com impressão 3D sabe que esta é uma tecnologia muito zen, onde o conceito de rapidez se mede em horas. Tecnologias que aceleram processos de impressão são fundamentais para o desenvolvimento das tecnologias de manufatura aditiva.

Tech Has Drained the Reality Out of Our Real Lives: Um intrigante ensaio sobre fotografia vernacular e memórias mediatizadas. Onde a perfeição visual é na verdade algo que nos afasta da veracidade espontânea de imagens que, em essência, são uma forma de preservar memórias fugazes.

The Atmosphere as Global Sensor: Medir a atmosfera como forma de ter uma rede global de sensores? Ideia que só podia vir da DARPA.

A New Look at the ‘Pale Blue Dot’: Uma imagem que nos deixa humildes, perceber que toda a enorme aventura humana, a rica diversidade do nosso planeta, não são mais do que um mero pixel pálido na vastidão do espaço. Um grão de poeira, deveras, como observou Sagan numa das suas frases mais inspiradas.

The use of robots and artificial intelligence in war: Já não é uma questão de se, ou sequer quando. Se a tecnologia ainda não está suficientemente avançada para garantir operações militares com robots, já se analisam as diferentes vertentes de uso, e que estratégias tecnológicas serão seguidas.

In honor of Photoshop’s 30th birthday, watch this video of Photoshop version 1: Ah, os primórdios de uma ferramenta de edição de imagem cujo nome se tornou um adjetivo. Esta apresentação inclui aquela que é uma das imagens icónicas da computação gráfica, a foto da esposa de John Knoll em Bora Bora.

De visita por el espaciopuerto europeo de Kourou: Uma visita à base espacial da ESA na Guiana Francesa. Que é visível por pessoas não ligadas ao espaço. A ESA tem um programa para professores da União Europeia que permite visitar Kourou e assistir a lançamentos. O chato? A maior parte das despesas são a cargo do visitante, e quando uma professora austríaca que participou neste programa me diz que “french guyana is wicked expensive“, se calhar não está ao alcance de um professor português. Como sempre.

What AI still can’t do: Essencialmente, a inteligência artificial não é verdadeiramente inteligente. Inteligência é mais do que simples detecção de padrões em enormes quantidades de dados. É análise, inferência, introspecção. Estamos ainda muito longe disso.

The Internet Of Trash: Uma visão da relação íntima entre a obsolescência planeada e as indústrias da economia digital.

Folding glass: how, why, and the truth of Samsung’s Z Flip: Se se estão a perguntar como é que funciona o vidro dos telemóveis dobráveis, este artigo explica. Tecnologia alemã de vidro flexível, com placas que medem microns de espessura.

Sempre em Busca da Modernidade

Explore Ancient Athens Online Through 3D Models, Created by One Animator Over 12 Years: É sempre interessante ver como o 3D é usado para recriar o passado. A visualização dá aquelas dimensões visuais que apenas podemos intuir com a análise dos vestígios arqueológicos.

Here’s Exactly How Screwed You’d Be in a Nuclear Apocalypse: Versão resumida, muito lixados. Os sortudos seriam os que levassem com a explosão em cima. Os restantes, morte lenta por radiação e colapso da civilização. Felizmente, o espectro de guerra nuclear global parece afastado, mas o risco de conflito atómico em zonas localizadas do planeta é elevado.

Unique Russian Tu-134 UBL (NATO Reporting Name Crusty-B) Nicknamed “Black Pearl” Intercepted Over The Baltic: É sempre interessante quando aviões fora do comum são detetados em condições operacionais.

The Art of Neverending Wars: Criar arte em terras constantemente devastadas pela guerra. É um acto de preservação de memórias, de sanidade no meio do caos.

So What Were UFO Sightings like in the Really Old Days?: Este não é o tema habitual da Messsy Nessy Chic, que se dedica mais aos recantos deliciosos de Paris ou ao design retro. No entanto, é através do prisma da ilustração antiga que mergulha nas hipóteses de traços de OVNIs antes da ideia de visitantes alienígenas se ter formado.

The Deep: Manaugh é sempre um fascínio, mesmo quando nos fala de um mero passeio na mata que revela as profundezas inesperadas de uma mina abandonada.

The Man Who Sees A History Bigger Than All Of Us: Ler a forma como Harari liga os pontos entre história, tecnologia e humanidade deixa-me sempre com a sensação de ler uma descrição da humanidade feita por um alienígena. Afinal, como mostra este perfil da New Yorker, o historiador e pensador é uma figura muito humana.

The Fairey Rotodyne, the vertical take off and landing airliner time forgot: Não é uma das mais elegantes aeronaves, e não foi bem sucedida, mas o seu conceito está na base de aviões de descolagem vertical e voo horizontal, e também influencia os conceitos recentes de drones e veículos aéreos urbanos atuais. O Rotodyne foi uma aeronave concebida antes do seu tempo.

Reuters: UK Google users will lose GDPR protections: Estamos todos surpreendidos com esta noticia. Quer dizer que pós-brexit, os cidadãos britânicos deixam de estar protegidos por legislação europeia? Quem diria.

End Of The Big Glamorous Cities?: A gentrificação extrema como fator de desertificação das cidades. Quando os preços da habitação se tornam estratosfericos e acessíveis apenas às elites, as zonas urbanas esvazia-se da diversidade que lhes dá as suas características únicas.

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

***E clique em baixo para saber mais…

Robôs Inteligentes e Inteligência Artificial: a propósito de algumas reflexões éticas