Coronavírus, Covid-19, vírus
Coronavírus. Créditos: Pixabay

Coronavírus: apresentamos aqui um Status da Epidemia do vírus Covid-19, com updates actualizados ao dia 7 de Março de 2020: Estão presentemente identificados:

Número conhecido de Infectados, até ao momento: *103,882
Número de mortes até ao momento:  3,522
Número de doentes infectados, que recuperaram (recebendo “alta hospitalar”): 58,464
Número de pacientes ainda infectados: 41,896
Pacientes com sintomas controlados da doença 35,758 (cerca de 85%)
Pacientes em estado crítico 6,138 (15%)
Casos encerrados até ao momento, face ao número de infectados (curas e mortes) *61,986

*Dados do quadro acima recolhidos em “Live Updates” sobre o Coranavírus, de diversas fontes (New York Times, Al Jazeera Health, etc).

Evolução do Coronavírus (dados actualizados a dia 7 de Março):

*Há 2 novos casos em Portugal[fonte]

*Há 53 casos novos em Espanha [fonte]

*1 novo caso na Polónia [fonte]

*60 novos casos na Bélgica [fonte], elevando o número para um total de 169 casos.

*1 novo caso na África do Sul [fonte]

*6 novos casos no Bahrein [fonte]

*2 novos casos na Índia [fonte]

*3 novos casos no Afeganistão, na província ocidental de Herat, que faz fronteira com o Irão.[fonte]

*1 novo caso na Croácia [fonte]

*4 novos casos na Finlândia [fonte]

*3 novos casos na Geórgia [fonte]

*1.076 novos casos e 21 novas mortes no Irão [fonte]

*47 novos casos na Alemanha [fonte]

*2 novos casos na Eslováquia [fonte]

*10 novos casos na Malásia [fonte]

*1 novo caso no Vietnam:[fonte]

*2 novos casos nas Filipinas [fonte]

*1 novo caso no Qatar[fonte]

*1 novo caso na Hungria [fonte]

*3 novos casos no Kuwait [fonte]

*1º caso em Malta[fonte]

*2 novos casos na Tailândia[fonte]

*2 novos casos na Argélia [fonte]

*1 novo caso na Grécia[fonte]

*1 novo caso no Equador [fonte]

*8 novos casos na Áustria [fonte]

*2 novos casos na Suíça [fonte]

*7 novos casos na Noruega [fonte]

*15 novos casos no Japão [fonte]

*1 novo caso no Brasil [fonte]

*16 novos casos e 2 novas mortes nos Estados Unidos:

*2 novas mortes e 3 novos casos na Flórida[fonte]

*1 novo caso na Califórnia (condado de Alameda) [fonte]

*Primeiros 2 casos na Carolina do Sul [fonte]

*1 novo caso em Illinois [fonte]

*1º caso em Utah [fonte]

*1º caso no Havaí [fonte]

*1 em Nova Jersey[fonte]

*448 novos casos e 5 novas mortes na Coréia do Sul [fonte]

*1 novo caso na Nova Zelândia [fonte]

*1 novo caso na Austrália (Victoria) [fonte]

*99 novos casos (74 em Hubei), 28 novas mortes (todas em Hubei), China. [fonte]

O problema do mercado de Wuhan, na epidemia do Coronavírus

Foi em Dezembro de 2019, que as autoridades chinesas deram o alerta de que um vírus com potencial mortal se estaria a espalhar na China a grande velocidade. Os sintomas mais visíveis desse vírus seria a febre alta e tosse seca, seguido de pneumonia e causando a morte em alguns casos. O local de origem dessa doença foi triangulado ao Mercado de Huanan, em Wuhan na China, uma vez que dos 41 infectados cerca de 27 tinham visitado este local.

A procura destes mercados como foco inicial de infecção do tipo Coronavirus não é novidade, uma vez que foi assim que iniciou a epidemia de SARS em 2002, um tipo de coronavírus que começou num mercado em Guangzhou na China. Este vírus espalhou-se por 29 países e matou 774 pessoas.

Esta é aliás a questão principal: os Coronavírus são vírus zoonóticos ou inter-espécies, (que causam a zoonose ou seja, que tem o potencial de fazer transmissão entre espécies, eventualmente infectando os seres humanos). Neste site já abordámos a importância de animais noutros artigos, (não somos contra a adopção de animais domésticos, reconhecendo aliás o seu legado e importância no desenvolvimento emocional dos seres humanos), e neste artigo apenas referimos que em particular o consumo de algumas espécies de animais pode causar gerar epidemias.

Por exemplo, no caso da passada epidemia de SARS – “Severe Acute Respiratory Syndrome” (em 2003), este coronavírus passou deste tipo de morcegos para as civetas (animais do tipo doninha), que são vendidos nos mercados de animais da China.

De facto a transmissão entre espécies utiliza como veículos os morcegos, os porcos, as civetas e uma espécie que está em vias de extinção chamada pangolins, e não as cobras como inicialmente se pensou. E já houve pelo menos 4 pandemias que terão tido origem nestes animais, uma vez que o despiste genético já clarificou sobejamente esta questão.

O Covid-19 não é o único Coronavírus…

Comparando o SARS ao COVID-19, vemos que este último é o coronavírus mais perigoso, de longe… Se o SARS matou 774 pessoas e se espalhou por 29 países, o Covid-19 matou  até agora 3.552 pessoas e espalhou-se de momento por 71 países.

Existem muitas doenças que tem origem nos animais, sejam eles domésticos ou selvagens: já houve surtos na Europa da Gripe Suína e da Gripe das Aves, mas o Ébola tem origem nos morcegos e o HIV origem nos chimpanzés…

No mercado de Wuhan na China, que é um “Wet Market”, os animais são empilhados em jaulas, para consumo. Os animais que estão nas jaulas inferiores são continuamente contaminados por todo o tipo de líquidos, sejam eles fezes, urina, etc. Além disso os animais são preparados em frente aos clientes, para que possam ser consumidos (daí o termo Wet Markets). Os “Wet Markets” (mercados húmidos) são a maior fonte de transmissão entre espécies e de contaminação de seres humanos, pois funcionam como incubadoras de coronavírus – os vírus que “saltam” entre espécies.

Há “mercados húmidos” espalhados por todo o mundo. Existem na América do Sul (Venezuela, Perú, Equador, Colombia, etc), existem na África Ocidental, e por fim existem na Índia, China e Indonésia. Depois de um vírus passar para os humanos tudo começa rapidamente, muitas vezes antes de serem visíveis os primeiros sintomas.

Durante a Grande Fome da China que durou entre os anos 50, 60 e 70, tendo ceifado a vida a 36 milhões de pessoas que morreram à fome, resultado da nacionalização dos meios de produção de alimentos. Como o Estado chinês era proprietário de todos os meios, não autorizando que pudessem existir meios privados (como quintas de criação de animais), os alimentos não eram suficientes, e a fome instalou-se.

Só três décadas, nos anos 70, depois de 36 milhões de mortos, é que a China resolveu abrir mão do controlo da produção de alimentos, tendo feito leis que permitiam a agricultura privada como resposta rápida aos 900 milhões que os Estado não conseguia alimentar. Essas primeiras leis apareceram em 1978 e tiveram duas consequências: o aparecimento de companhias que começaram a criar aqueles animais que actualmente consideramos domésticos (galinhas, porcos, etc), e pequenos agricultores que começaram a recolher vida selvagem por estes serem agora considerados “recursos naturais livres”, utilizando esses recursos para sustento próprio.

O Coronavírus pode ter-se propagado pelo comércio de animais selvagens.

Entre estes animais “selvagens” que começaram a ser capturados para sustento dos pequenos agricultores, começaram a estar incluídos cobras, tartarugas, diversos tipos de répteis e animais exóticos, que mais tarde começaram assim a fazer parte da herança cultural chinesa. Além disso, como a captura de animais selvagens começou a “resultar” no combate à fome, o Governo chinês encorajou estas medidas…

Actualmente há uma indústria ligada à comercialização de espécies exóticas que se materializa em tónicos corporais para as áreas de body-building, estimulantes sexuais e cura de doenças (e que inclui espécies em vias de extinção como rinocerontes, tigres e ursos), ou para consumo como civetas e pangolins.

A China entretanto fez leis novas impedindo o consumo de animais selvagens, embora reconheça que será muito difícil impedir o tráfico de carne de animais, numa indústria que actualmente vale milhares

A verdade é que enquanto este tipo de mercados não for extinto por todo o mundo, e se pare com o consumo de animais exóticos, iremos continuar a vagas destas doenças provocadas por coronavírus. Sejam elas o SARS, o MERS, o Covid-19, ou outras que ainda não deram sinal de vida…

O vídeo seguinte explica muito bem o problema do Coronavírus, e da transmissão entre espécies de animais:

 

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

 

*E clique em baixo para saber mais:

Cidades inteligentes: Neom em 2025 e a Floresta Branca de Paris, agora!

*Ou então clique aqui!

Reprogramação genética permite a criação do primeiro ser vivo com 100% do DNA feito em laboratório.