Uma indústria futurista está a emergir com a evolução da pandemia, e o Mercado “Biohazard” parece ter vindo para ficar..

Chamamos Biohazard àquilo que se apresenta como uma ameaça para os seres humanos, constituindo um risco biológico causado por um organismo ou substância oriunda de um organismo…

Por esta razão costumamos ver o sinal seguinte associado a lixo hospitalar, ou dejectos similares que ponham em causa a saúde humana…

Biohazard
Créditos: Biohazard em Wiki Communs

Normalmente, acompanhando este símbolo, costuma vir a identificação do agente causador do risco biológico, e que serve para indicar aos transportadores o nível de risco… Assim sendo os códigos Unicode apresentam as seguintes variáveis:

1- UN 2814 (Substância infecciosa, afeta humanos).

2- UN 2900 (Substância infecciosa, afeta animais).

3- UN 3733 (Amostra diagnóstico ou amostra clínica, ou substância biológica, categoria B).

4- UN 3291 (dejetos médicos).

Em plena pandemia, com o coronavírus a propagar-se em todos os locais do planeta, precisamos de utilizar mecanismos de protecção e higienização, que garantam a nossa segurança.

E isso levou à instalação rápida de toda uma panóplia de adereços que cubra todas e quaisquer possibilidades de evitar a propagação e a contaminação. Em resumo, instalou-se na economia mundial uma indústria Biohazard…

A Indústria Biohazard veio para ficar?

A WHO ou World Health Organization identificou uma lista de vírus que actualmente têm a capacidade de fazer despontar um Outbreak, ou uma Epidemia com capacidade de se transformar numa Pandemia. São eles:

De facto esta lista da WHO não só não é rigorosa, como também é bastante incompleta. Existem pelo menos mais de 200 vírus com capacidade de causar uma pandemia e inclusivamente muito recentemente foram descobertos mais de seis coronavírus (vírus inter-espécies) em morcegos.

O SARS COV-2 que causa a doença Covid-19, é apenas mais um dos vírus que foi propagado via o contacto com morcegos. Aliás a quase totalidade de vírus da Lista de viroses identificada pela WHO, é transportada por morcegos…

O vídeo seguinte explica a razão pela qual os morcegos são fundamentais para se perceber como se dá a transmissão inter-espécies, que acaba por atacar os humanos com estirpes virais poderosas.

Já tínhamos também explicado neste artigo (talvez mais completo), qual a importância dos morcegos e da transmissão inter-espécies que se faz através dos “mercados húmidos”, que se estendem desde a China, passando pela Indónésia, Tailândia e Vietnam até aos países da América do Sul…

No Canal de Youtube “Best Ever Food Review Show” um influencer mostra no vídeo seguinte como o consumo de carne de morcego é algo muito popular e enraizado na cultura da Indonésia (tal como o é também em muitos países orientais), e que por isso mesmo praticamente impossível de erradicar…

Quem viu o vídeo anterior e vê agora o seguinte percebe que se está literalmente a jogar á “Roleta Russa”, e que os comportamentos filmados podiam originar apenas neste episódio vários Outbreaks de diferentes viroses mortais. Chama-se a atenção para o facto do influencer/protagonista deste programa referir no video que sabe que pode vir a ser contaminado por exemplo com o vírus do Ébola… E o Ébola é uma febre hemorrágica…

Se não se podem erradicar comportamentos, como proteger-nos dos vírus?

Por muito repugnante que possa parecer a um ocidental, a sopa de morcego não vai desaparecer… É um prato de luxo, custando um morcego de tamanho normal cerca de 50€, pelo que as viroses passadas nos mercados húmidos vão continuar a prosperar.

E se fechados os “mercados húmidos”, as autoridades chinesas já reconheceram que os mercados húmidos funcionam como a DROGA, gerando mercados negros paralelos com uma enorme facilidade. Essa aliás é a explicação para muitas espécies em vias de extinção, que por superstição com compradas nestes mercados…

É por isso que esperamos que apareça no mundo um novo tipo de indústria, vocacionado para o combate activo às viroses que se transmitem pelo ar e pelo contacto com fluídos humanos ou de animais.

A luz UVA e UVC no combate aos vírus (e sim, a todos os vírus que conhecemos, pois mata todos!)

A luz ultravioleta é conhecida nos dias de hoje principalmente pelas suas aplicações forenses (porque é utilizada pelas polícias), bem como é utilizada também por exemplo pelos entusiastas da Mafunactura Aditiva, também conhecida por Impressão 3D.

De facto, quem usa 3D Printers de resina polímérica, após imprimir as peças sabe que tem que utilizar um banho de álcool isopropílico para limpar os objectos impressos, ao que se segue um tempo de cura das peças com luz UV – Ultravioleta. Esta prática veio a popularizar as lanternas UV.

Tal como explicámos atrás, a luz UV tem diversas aplicações sendo hoje em dia vulgar os viajantes fazerem-se acompanhar de uma lanterna UV para garantir que os seus quartos estão desinfectados, e que não estão a tocar em zonas contaminadas com fluídos humanos.

Veja-se a seguinte experiência, que não poderia ser mais elucidativa sobre a espécie de sexto sentido ou poderes sobrenaturais que a luz UV nos proporciona (não esquecendo aliás que uma das formas de contágio pelo coronavírus é justamente através da urina):

O que se torna evidentemente grosseiro à luz UV, é no entanto invisível utilizando a luz normal… Vê-se com com luz ultravioleta o que os nossos olhos não conseguem captar com a luz normal…

Mas não só… Quem é que de facto quer viajar e dar entrada num hotel, sem antes dar uma volta pelo quarto, com uma lanterna de luz UV??? Eu não concerteza e as minhas razões para isso estão nos dois videos que se seguem, sendo que o primeiro foi filmado em alguns dos hotéis melhores e mais caros de Nova York:

Mas dêem também uma espetadela neste vídeo de um influenciador social:

O que serão as manchas no interruptor??? Talvez seja melhor não pensar muito no assunto…

A questão é que a luz UV é serve para detectar potenciais focos de infecção bem como para matar QUALQUER tipo de vírus, embora a níveis de onda diferentes. Como funciona isto?

Temos aqui o esquema de como funciona a luz UV ou ultravioleta. Quando compramos uma lanterna UV para fazer as experiências acima descritas, normalmente utilizamos cerca de 365 nm de onda, que é o que a quase totalidade das lanternas UV utiliza (senão valores acima dos 400 nm) – chamamos a este tipo de luz ultravioleta, a luz UVA. Esta luz UVA é nociva para a pele, mas em quantidades mais elevadas do que a luz UVC e UVB. E pouco eficaz contra a vida microscópica…

Luz UV, Ultravioleta, Biohazard
Créditos: Quora

De facto há muitos estudos que consideram que a luz UVC a UVA dentro destes valores 200 nm a 400 nm é altamente nociva para a vida microscópica, mas não o suficiente para se poder fazer com toda a certeza uma esterilização, ou seja matar com toda a certeza um vírus.

Tal como podemos ver no vídeo seguinte, o pico a que QUALQUER tipo de vírus não resiste anda perto dos 265 nm, e portanto dentro daquilo que chamamos a radiação UVC (o que não se encontra nas lanternas que usamos).

Cientistas no vídeo seguinte explicam resumidamente com a luz de tipo UVC mata qualquer tipo de vírus em breves segundos, e porque razão o pico de eficácia se centra nos 265 nm.

Para os mais descrentes, a insuspeita BBC fez um artigo sobre a eficácia da luz UVC para destruir em específico o Coronavírus

No título falámos no despontar de uma nova indústria/mercado Biohazzard, efectivamente porque a utilização de luz UVC é a única forma de activamente esterilizar grandes superfícies de contágio, seja qual for o tipo de epidemia (ou tipo de vírus) – o que não dispensa claro o continuar a lavar as mãos várias vezes por dia…

Aliás a China sabe isto e utilizou robôs de luz UVC para combater a propagação do Novo Coronavírus 2019, o SARS COV-2 que causa a doença Covid 19. Este tipo de esterilização foi desde logo utilizado em Wuhan, China (o epicentro da pandemia):

O vírus mais perigoso que existe nem é o Coronavírus mas sim o Influenza. E é o mais perigoso porque tem mutações todos os anos e é fortemente contagioso, ceifando todos os anos uns milhares de vidas. E um dia poderá ter uma mutação que nós não tenhamos tempo para controlar e curar…

Mas também aqui a luz UVC é determinante, tal como explica a Colombia University neste artigo. E também o influente site Mashable falou sobre este assunto em vídeo, apontando este método como sendo o mais eficaz (e ligando-o à desinfecção dos telemóveis)…

Qual a melhor solução “Biohazard” para lidar com o Coronavírus?

Para lidar com o coronavírus (para além de lavar as mãos com frequência e usar máscara), é esterilizar os potenciais focos de infecção. Isto é válido para o coronavírus ou para qualquer tipo de vírus.

Por isso hoje o Bit2geek faz uma sugestão: para além de utilizar uma lanterna a 365 nm para identificar os potenciais focos infecciosos em superfícies, utilize também um mecanismo de luz UVC a que emita entre 255 nm a 280 nm, sendo que o ideal é andar perto dos 265 nm, que é o pico de eficácia…

Bastam três breves passagens para 95 % dos vírus, sendo que os mais resistentes como é o caso do Antraz não resistem a mais de 40 segundos em contacto com a luz UVC…

Pode confirmar como funciona na experiência seguinte:

Existem muitos modelos deste robô que pode ser simplesmente lançado sobre uma cama de hotel, ou então utilizado com uma pega para fazer uma desinfecção manual mais demorada e localizada.

E o que acontece ao microscópio é isto que se segue no vídeo seguinte, uma vez que a luz UVC funciona como um lança chamas para os vírus:

Apenas fazemos duas recomendações: se possível, para tocar no robô com a luz ligada, devemos usar luvas – uma vez que a radiação UVC pode causar cancro em contacto com a pele humana com grande velocidade (quando a curta distância), pelo que em circunstância nenhuma este robô deve ser manuseado de forma desadequada (por exemplo como no vídeo seguinte o actor estar a desinfectar o telemóvel com um destes robôs ao minuto e dez segundos do vídeo que se segue – um bom exemplo do que NUNCA se deve fazer:

Este não é um artigo publicitário, pelo que não recomendamos nenhuma marca em particular. Há várias, como por exemplo esta, embora a mais conhecida seja sem dúvida a Rockubot (enviamos o link do Kickstarter).

Por fim, o uso de uma lanterna UVA para uso forense como as LE (ver este modelo, ou este) – que faz versões acessíveis no preço, embora a marca mais prestigiada do mundo nesta área, conhecida por fazer lanternas que duram toda uma vida é a Fenix.

Neste caso recomendamos mesmo a Fénix TK25, que conhecemos bem. Aqui segue uma review:

 

Links úteis

Especial sobre o novo coronavírus Covid-19
Linha SNS24
Direção-Geral da Saúde (DGS)
Organização Mundial da Saúde (OMS)
ECDC – Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças

***IMPORTANTE***

Se GOSTOU, partilhe os artigos do Bit2Geek e faça um clique nos nossos anúncios para nos ajudar a crescer. A sua ajuda muda tudo!

 

***E clique em baixo para saber mais:

Fazer o rastreamento do coronavírus pelo som da sua voz?

***Ou então clique aqui:

Coronavírus: mutações, inteligência artificial e máscaras futuristas