As notícias não são nada animadoras: por todo o mundo chegam-nos notícias de que entre o elevado número de contaminados, cerca de 10 a 20% em média são profissionais de Saúde. É assim na Espanha com 14%, tal como é assim na Roménia, ou nas Filipinas, na Índia,  Bangladesh, Alemanha, Egipto, etc… Perder médicos para a pandemia deixa a Humanidade numa vulnerabilidade extrema e por isso a solução pode estar, pelo menos antes que se descubra uma vacina, no uso de máscara e de desinfectantes inovadores como o recém desenvolvido MAP-1.

O que aconteceria se as superfícies onde tocamos pura e simplesmente não pudessem ser contaminadas??? Isto é válido para o puxador da porta de casa, para a secretária no emprego, para os botões dos elevadores, etc…

MAP-1: 90 dias sem se preocupar…

Um recente estudo conduzido pelo Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas da Universidade da Califórnia, em parceria com a Universidade de Princeton e Centros de Controle e Prevenção de Doenças norte-americanos, permite-nos concluir com algum grau de certeza qual a durabilidade do coronavírus em diferentes superfícies que servem de pontos de contágio.

Após os testes sabemos agora que o SARS COV-2 sobrevive no Ar (aerossóis) por 3 horas, no Cobre por 4 horas, no Papelão por 24 horas, no Plástico por 2 a 3 dias e no Aço Inoxidável por entre 2 a 3 dias… O quadro seguinte resume o panorama:

MAP-1, desinfectante
Créditos: Dados do New England Journal of Medicine divulgados no Daily Mail

Estes materias, segundo James Lloyd-Smith, professor de ecologia e biologia evolutiva da Universidade da Califórnia em Los Angeles, são aqueles materiais onde se dá o contágio por “meios relativamente casuais”.

A luz UVC resulta (matando o vírus), quando utilizados aparelhos de esterilização como estes (podendo ser encontrados no site da Rockubot na versão “Pocket” por apenas 34 euros), porque que são feitos por empresas americanas confiáveis e sujeitos às normas de Saúde nacionais… Com estes aparelhos sim, mas não pela luz solar (onde também se encontram os raios ultravioletas) somente!

A verdade é que em condições de baixa humidade e pouca iluminação o coranavírus subsiste durante cerca de 18 horas. Num ambiente com 80% de humidade subsiste durante cerca de seis horas e num ambiente com alta humidade e incidência de luz solar directa a capacidade do vírus resistir passa então para os dois minutos (porque tem dois factores adversos em conjunção)…

Também explica o mesmo estudo que o álcool isopropílico (usado para limpeza de componentes electrónicos) é o mais eficaz… No entanto a conclusão é simples: nenhuma medida ou condicionante que não o confinamento (que não pode continuar durante muito tempo) é suficiente para travar o coronavírus.

Quando o uso da máscara não é suficiente…

Ao número elevado de mortes juntam-se as sequelas permanentes que o Coronavírus SARS COV-2 pode provocar no cérebro e nos pulmões a quem desenvolveu a doença COVID-19, e em alguns casos a falência das funções orgânicas pode ser tão grave como o seguinte caso relatado pelo New York Post. Neste caso concreto os médicos chineses viram a sua pele ficar castanha devido a uma libertação invulgar de Ferro pelo fígado.

Covid-19, coronavírus, desinfectante

Neste contexto a solução pode ter chegado do Oriente, onde investigadores da Universidadede Ciência e Tecnologia de Hong Kong (HKUST) desenvolveram um revestimento antiviral que fornece 90 dias de protecção “significativa” contra bactérias e vírus em geral, mas em particular contra o coronavírus SARS COV-2.

Esse revestimento chama-se MAP-1 e é o culminar de 10 anos de investigação, e foi pensado para ser utilizado em corrimões e botões de elevadores, segundo explicou o líder da investigação da HKUST, Joseph Kwan.

O revestimento “antiviral” forma-se após a pulverização possuindo milhões de nanocápsulas com desinfetantes de libertação longa, e que permanecem eficazes mesmo após a secagem.

MAP-1, desinfectante, luz solar
Legenda: Nanofibras do MAP-1. Créditos Reuters

A vantagem deste desinfectante inovador é que é tóxico para vírus, bactérias e fungos, mas não-tóxico para humanos, tal como foi explicado à agência inglesa Reuters.

Podemos consultar os testes aqui, no site da Germagic, que é a entidade que o vai comercializar.

Em Hong Kong foi previsto para o final de Maio a chegada ás lojas para acesso do comum consumidor, pelo que em breve se espera que esteja disponível noutros países. De momento a Reuters explicou que já alguns testes foram feitos e lares de idosos na Alemanha. Esperemos que rapidamente se possa comprar por toda a Europa…

Além disso as boas notícias são que para o consumidor final o preço será bastante acessível: um frasco de 50 ml custará cerca de 8,30 euros e para 250 ml o preço será de cerca de 29,80 euros.

Ainda assim, para 90 dias de protecção, o preço parece ser irrisório.

***IMPORTANTE***

Se GOSTOU 👍, partilhe os artigos do Bit2Geek e faça um clique nos nossos anúncios, para nos ajudar a crescer. A sua ajuda muda tudo!👽🖖

 

Clique em baixo para saber mais:

Micrashell: O fato futurista para sobreviver à Covid-19.

***Ou então clique aqui!

Fazer o rastreamento do coronavírus pelo som da sua voz?