liberdade

Esta semana, destacamos a perenidade de videoclubes na era netflix, uma Marvel Swimsuit Edition muito subversiva, e FC em português por João Ventura. Olhamos para as leis que protegem a liberdade de expressão na internet, e para desenvolvimentos no uso de Inteligência Artificial nas artes, na tradução automática e visão computacional. Fala-se de educação digital à distância, competências digitais dos europeus, clonagem de animais de estimação, e a história de um homem que saiu de um retiro para um mundo em plena pandemia. Estas e outras histórias, nas Capturas desta semana.

Mundos da Ficção Científica

Liberdade

Vincent Di Fate, Dark as Day: Ficção Científica old school.

The League of Extraordinary Gentlemen: É uma das mais interessantes séries de comics de sempre, e marca a despedida de Alan Moore dos comics. Uma homenagem à ficção pulp de todas ss erss, erudito cruzamento de personagens marcantes, esquecidos ou obscuros da tradição de literatura popular de aventuras europeia. Leiam os livros, e, por favor, tomo a liberdade de recomendar que fujam do filme como o diabo da cruz. A adaptação desta série ao cinema é pior do que má.

Robert McCall: Visões clássicas da exploração espacial.

O GATO DUPLICADO: João Ventura cruza o seu olhar afinado num fait divers de rede social, e o resultado é um conto curto que, como é habitual neste autor de FC, é uma pequena pérola de literatura fantástica.

Suspiria (1977) dir. Dario Argento: Um filme que é uma verdadeira sobrecarga visual na fotografia.

Bloody Disgusting’s Summer Reading Guide: 11 New Horror Novels to Read in the Months Ahead: Vá, estamos a viver numa novela de terror apocalíptico com a história da pandemia, mas não seja por isso que vamos deixar de gostar de histórias que arrepiam a espinha. Onze sugestões, de livros novos ou recuperados graças a séries de televisão.

liberdade

Warren Ellis Remembers When Marvel Illustrated Swimsuit Went Gay: Obrigado, Bleeding Cool! Quando li sobre isto na newsletter do Warren Ellis, fiquei cheio de curiosidade sobre esta swimsuit edition que deve ter chocado algumas sensibilidades… porque às heroínas em pose good girl art, tomou a liberdade de juntar heróis em poses igualmente sugestivas. Felizmente, os comics evoluíram e este fan service mainstream, tão sexista, já não seria aceitável nos dias de hoje. Aliás, a expressão fan service acoplada a visões pinup das personagens, já tem muita coisa implícita.

17 livros sobre viagem no tempo: E por falar em listas de livros, há aqui sugestões excelentes sobre viagens no tempo, uma das mais bem exploradas vertentes da ficção científica. Faltam aqui alguns, IMHO, mas há que desculpar, são todos livros editados no Brasil.

Before Atlantis Was: Notem, à época, estas ilustrações eram tão futuristas como as nossas visões de tecnologias de ponta.

Las 23 mejores películas de ciencia-ficción: Sim, esta semana está-se numa de listas. Pode fazer jeito, para este verão atípico em que convém manter o isolamento social.

liberdade

John Youssi art for Gretchen Mc Neese’s article “Star Trek’s Enterprising Return”: To boldly go.

Marvel: Ruinas: Um mergulho numa das série mais interessantes de super-heróis, precisamente por levar a premissa a extremos de decadência, onde o ter poderes não é positivo.

Colin Hay: Sci-Fi Lovecraftiano.

GUEST POST: THE LAST VIDEO STORE ON EARTH: Bem, comecemos pela implausibilidade de lojas de aluguer de vídeo ainda existirem, nos temos do streaming e das torrentes. Mas ao ler o artigo percebe-se porquê. Curadoria, o bom e velho partilhar de conhecimentos entre cinéfilos. Não há algoritmo que substitua isso.

Histórias da Tecnologia

Photos of the Day: Welcome Aboard the ISS, Bob and Doug!: Um pouco de eye candy, com estas imagens da Endeavour, a cápsula Crew Dragon, a acoplar com a ISS.

A lost Maxis “Sim” game has been discovered by an Ars reader, uploaded for all: Há algumas semanas, falámos aqui da experiência da empresa que nos legou o Sim City no domínio dos jogos sérios. Alguém deu com uma cópia do ambicioso mas falhado projeto Sim Refinery, e tomou a liberdade de colocar online para todos os que querem experimentar gerir uma refinaria, com os gráficos Sim de 1992.

Robotic Third Arm Can Smash Through Walls: Quem diz que a robótica não nos dá capacidades aumentativas divertidas? Estes investigadores canadianos desenvolveram um braço robótico portátil, tão capaz de tarefas delicadas como de outras que requeiram força bruta, dando nova liberdade ao utilizador.

What It’s Like to Build a Traditional Japanese Automaton From Scratch: Construir um karakuri, um autómato tradicional japonês, é um processo meticuloso, que pode demorar anos.

NETBOOKS: THE FORM FACTOR TIME FORGOT: Um revisitar dos mini-computadores que surgiram como consequência direta do projeto OLPC, e que nos davam mobilidade com capacidades razoáveis.

Machine learning app turns face sketches into realististic photos: Mais um algoritmo de aprendizagem automática que vem trazer novas possibilidades artísticas, bem como potencial para muitas imagens falsas. Este consegue criar fotos realistas de rostos, a partir do desenho dos utilizadores.

Drones contra cazas de combate: EE.UU prepara un test aéreo para comprobar si la IA puede derrotar a un piloto experimentado: Era inevitável, dado o investimento e investigação em drones e tecnologias de combate autónomo. O objetivo é colocar um recém-desenvolvido drone XQ-58A Valkyrie em combate contra pilotos humanos.

Introduction to RNN and LSTM: Uma introdução a redes neurais recorrentes.

Dog Owners who’ve Cloned: what’s the best Dog Cloning Organization?: Vou só deixar isto aqui… bem vindos ao século XXI.

ESA prepara su propio cohete reusable: Prometheus realizará sus primeras pruebas en 2021: Finalmente. Para já, o trabalho dos investigadores está no desenvolvimento de um motor que torne os foguetões Ariane reutilizáveis. Um passo lógico, para que a Europa se torne mais competitiva no Espaço.

Could an AI Be Immortal?: Uma curiosa experiência de pensamento. Se uma Inteligência Artificial pode evitar a eliminação duplicando-se, será realmente imortal? É que ao criar uma cópia, está a gerar uma nova instância que evoluirá por outros caminhos.

The Internet’s most important—and misunderstood—law, explained: Quem deve ser responsabilizado pelo discurso online? Quem discursa, ou a plataforma usada? Não é uma questão simples, e por isso abordagens populistas são especialmente perigosas.

Precisamos de falar sobre a Section 230 e o Digital Services Act: Uma leitura longa, sobre um tema complexo. Defender direitos digitais obriga a compromissos, mas tem sempre de partir de uma base de liberdade. Porque das melhores coisas que a internet nos legou é precisamente a liberdade de expressar as nossas ideias, opiniões e criatividade, algo que hoje está muito cooptado pelas redes sociais. E se o discurso criminoso, extremista, de incitação a ódios, anti-científico, deve ser responsabilizado, tem de o ser de formas que mantenham os princípios de liberdade na internet. Que, no caso europeu, estão definidas no artigo 14 do DSA, que restringe a responsabilização de informação criminosa sobre quem a cria e não sobre a plataforma onde é divulgada (com a ressalva de que se esta for notificada e continuar a permitir ilicitude, será responsabilizada). Parece draconiano, mas de facto permite abertura, e liberdade de expressão.

Recent Advances in Google Translate: Um pouco técnico, mas detalha o que a Google AI está a fazer para afinar os algoritmos de tradução automática.

IBM abandona el negocio del reconocimiento facial: alegan preocupaciones de privacidad y discriminación racial: Entre as bases de dados para treino de algoritmos e uso potencialmente repressivo (no ocidente, que noutros países não há destas reservas morais) do reconhecimento facial, os perigos desta vertente de inteligência artificial são bem conhecidos. A IBM optou pelo caminho ético.

Entire Roman city mapped without digging: É sempre fascinante ver a aplicação de tecnologias digitais à arqueologia. Desta vez, o mapeamento de toda uma antiga cidade romana através de radar de penetração de solos. Redescobrir o passado, sem necessidade de escavações.

The hidden signs that can reveal a fake photo: Algumas pistas são óbvias, como a implausibilidade de uma imagem ou sombras desalinhadas, mas outras requerem análise com ferramentas específicas. Mas o problema com este tipo de imagens é que mesmo que desmentidas, é muito difícil combater os seus efeitos. Especialmente se sublinharem preconceitos e enviesamentos cognitivos, políticos ou morais.

La historia de Tim Paterson y 86-DOS, el sistema operativo que Microsoft compró por 50.000 dólares aunque acabó valiendo billones: Uma história da história da computação. Se um certo Bill Gates não tivesse comprado o sistema operativo QDOS, o mundo da computação hoje seria muito diferente.

AI uses traditional Chinese techniques to create ‘mindscapes’: Uma experiência muito interesse do uso de Inteligência Artificial combinada com robótica na pintura. Mas antes de se assustarem com os robots artistas, é de sublinhar que este é um trabalho de simbiose com um artista, que cruza pintura com programação.

How the space industry has adjusted to life under coronavirus: O microscópico virus também quase paralisou a exploração espacial, com agências e operadores privados a reduzir a sua atividade ao essencial. E, tal como os Makers, o know how de engenharia dos que trabalham nestas organizações também esteve ao serviço de desenvolvimento de soluções para aliviar o impacto da pandemia.

Liberdade na Modernidade

liberdade

*Design fiction street art in Belgrade: Alguns são mesmo certeiros.

Our Bookless Future: Bem, as notícias sobre a morte dos livros costumam ser manifestamente exageradas. E mesmo os que lamentam a suposta perda da capacidade de leitura longa e concentrada, vítima dos ecrãs e da Internet, talvez estejam apenas a reagir à sua incapacidade pessoal de gerir múltiplos estímulos. Deste artigo, retiro algo que é óbvio (especialmente para professores) mas raramente dito – as mudanças cerebrais trazidas pela imersão na leitura, a começar pela aprendizagem dos códigos gráficos e regras que descodificam a mensagem na página.

The Costs of Europe’s Soon-to-Be-Lost Summer: É sempre interessante ver como os outros nos vêem, e de facto, o verão é o tempo privilegiado para nós, europeus, conhecermos os outros países e culturas da União Europeia. Mas este ano será difícil. Fronteiras fechadas, a liberdade de circulação intra-UE Schengen suspensa, a pandemia que parece controlada mas não esta debelada. Será um verão de incertezas e de enorme impacto nos setores da economia que vivem do turismo.

Education In Isolation In The Pandemic, Following The Path Of Isaac Newton: Este relatório do EPRS sublinha aquilo que quem está no terreno sente. A necessiade imperiosa de mover a educação básica para o digital é, por um lado, excelente. Cria novas formas de aprender, e permite manter a relação entre as crianças e a escola. Mas, por outro, está a agudizar fossos, entre acessibilidade digital, suporte familiar, literacia e condições económicas.

China Has Dominated the West Before: Até há poucos meses atrás, dizia-se que o XXI seria o século chinês, com o país a flexionar os seus músculos militares e financeiros, face à estabilidade conservadora europeia e à decadência americana. Bem, entretanto apareceu um vírus novo originário na China, e agora o futuro ficou muito incerto. De certa forma, a Covid-19 é para nós como foi o tiro no arquiduque Fernando para a Belle Époque. Este artigo mostra como a China sempre foi um país poderoso, embora muito relutante em sair da sua redoma, através da história da chegada dos Portugueses e sua relação com o império chinês.

Pequenas Histórias. Ep. 2: “O Pânico de Panurgo (freguesias da Ajuda e de Belém)”: História, histórias da História, mitologia, literatura e histórias de Lisboa em mais um erudito vídeo de David Soares.

Why Is the Human Brain So Efficient?: Apesar de todo o esforço na investigação em computação e inteligência artificial, estamos ainda muito longe de sequer nos aproximarmos da eficiência do cérebro humano. Um pormenor curioso no artigo: claro que os computadores são capazes de cálculos complexos muito rapidamente, mas no mundo físico, ao intragir com objetos em movimento, o cérebro age perante situaçoes que se representadas de forma computacional, exigiriam imensos cálculos. E isto num piscar de olhos.

Digital Culture − Access Issues: A literacia digital é muito mais do que saber manusear computadores ou aceder a serviços. É ser flexível, criativo e com capacidade de produzir conteúdos. Algo que este relatório do EPRS sublinha estar muito àquem do desejável na população da União Europeia. Não é só um problema de infraestrutura e acesso, que tem vindo a ser muito melhorada ao longo do tempo. É também uma questão de promoção de liberdade individual.

Oblivious man walks out of 75-day silent retreat and tweets ‘Did I miss anything?’: Yep. Perdeste, tipo, um quasi-apocalipse pandémico. Esta é daquelas situações em que a realidade ultrapassa a ficção.

Here Are The Basic Fighter Maneuvers Fundamentals You Need To Understand Dogfights, Explained By A Fighter Pilot: Com vontade de ser Top Gun? Antes da testosesterona e dos reflexos rápidos, há o cálculo matemático e a perceção da geometria no espaço.

The Mystery of Göbekli Tepe A New Chapter in History: Os fãs daqueles programas de veracidade manhosa que enchem canais de TV por cabo dedicados à história ficarão desiludidos com artigos destes. Aqueles grandes mistérios, de vestígios de civilizações desaparecidas com capacidades aparentemente superiores ao esperado, são na verdade perfeitamente enquadráveis na evolução das sociedades humanas. Não foram precisos alienígenas ou sobreviventes da Atlântida.

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

***E clique em baixo para saber mais…

O Nosso Futuro, Visto Do Ano De 1996

Artigo anteriorMissão Perseverance: parte a 20 de Julho o “caçador de vida” em Marte
Próximo artigoCapturas na Rede, 27 de Junho: Pensar no Artificial
Professor de TIC e coordenador PTE no AEVP onde dinamiza os projetos As TIC em 3D, LCD - Clube de Robótica; Fab@rts: o 3D nas Mãos da Educação, distinguido com prémio de mérito da Rede de Bibliotecas Escolares. Distinguido com o prémio Inclusão e Literacia Digital em 2016 (FCT/Rede TIC e Sociedade). Licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Informática Educacional pela Universidade Católica Portuguesa. Correntemente, frequenta pós-graduação em Programação e Robótica na Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tutor online na Universidade Aberta. Formador especializado em introdução à modelação e impressão 3D em contextos educacionais na ANPRI (Associação Nacional de Professores de Informática) e CFAERC. Co-criador do projeto de robótica educativa open source de baixo custo Robot Anprino. Colaborador do fablab Lab Aberto, em Torres Vedras. O seu mais recente projeto é ser um dos coordenadores do concurso 3Digital, que estimula a utilização de tecnologias 3D com alunos do ensino básico e secundário.