micro:bit

Esta é uma grande novidade para todos os que se dedicam à programação e robótica no ensino. O micro:bit, a popular placa programável que faz as delícias de crianças e Makers, tem agora uma nova versão. Recebeu uma atualização de hardware que o torna mais potente, com mais opções, e capacidades inesperadas, como a possibilidade de correr aplicações de inteligência artificial. Tudo, mantendo a forma essencial de uma placa que é mais pequena que um cartão de crédito.

Micro:bit V2: Renovação na Continuidade

Este upgrade traz novidades, que se traduzem em novas potencialidades de projetos. À primeira vista, pouco muda. A placa micro:bit continua a ter aquele pequeno tamanho retangular, mais pequena do que um cartão de crédito. Mas ganha potência, e novas capacidades.

Em potência computacional, o micro:bit V2 passa a usar o nRG51822, capaz de correr programas que envolvam IA e aprendizagem automática, tornando esta placa em mais um recurso para as crianças aprenderem a usar esta tecnologias. A memória interna passa a ser de 512 kb (parece pouco, mas a programação para  esta placa não se traduz em programas pesados) e a RAM passa de 16kb para 128kb. Com estes upgrades, o micro:bit expande as suas capacidades, e a app de programação MakeCode já as começa a refletir, embora os educadores tenham de aguardar pela implementação de blocos de programação que usem inteligência artificial.

Se estes upgrades se vão traduzir numa expansão das capacidades desta placa, não se ficam por aqui. Talvez a adição mais visível seja a de um pequeno alto-falante. Com isto, projeto de programação que usam música deixam de depender da ligação do micro:bit a colunas ou auscultadores (algo que agora se faz com cabos tipo crocodilo). No que toca ao som, a placa passa também a incluir um microfone, abrindo a possibilidade de projetos que usem este sensor de som embutido. Outro pormenor discreto é a adição de um sensor capacitativo no logotipo do micro:bit, que se torna mais um dispositivo de input. 

As novas capacidades da placa ainda incluem opções como modos de baixo consumo de energia, pausa de programas, pinos capacitativos, ou ranhuras para facilitar a conexão de crocodilos à placa. A compatibilidade com add-ons para micro:bit é mantida, com a v2 a usar a mesma estrutura de pinos da original. Isso significa que o micro:bit V2 pode ser usado com a enorme gama de adereços, robots e outros dispositivos aos quais a placa pode ser encaixada para programação. A compatibilidade da programação ainda não está totalmente assegurada, o código desenvolvido para a versão original tem de ser convertido para a nova versão.

Este upgrade à popular pequena placa reforça a aposta numa plataforma de computação acessível, de muito baixo custo, desenvolvida pela BBC através da micro:bit Foundation. Se está pensada para desafiar crianças a criar com eletrónica e programação, as suas novas capacidades expandem muito a gama de possibilidades. Aqui deste lado, estamos cheios de vontade de começar a explorar este micro:bit renovado. Chega em novembro, mesmo a tempo de ser prenda de natal antecipada.

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

***E clique em baixo para saber mais…

EU CodeWeek 2020 Está Quase a Começar