robots

Esta semana, fala-se do lançamento de Dormir com Lisboa, de Miles Morales e das múmias dos estúdios Hammer. Descobrimos robots que pintam em movimento, as categorias de comportamento de algoritmos e máquinas, e os problemas éticos da Inteligência Artificial. Ainda se lê sobre espelhos, investigadores medievais, antipapas e a forma como a Google encara o teletrabalho. Estas, e outras leituras, nas Capturas da semana.

Ficção Científica e Cultura Pop

robots
The Music Monsters: Resta saber se são funkeiros, kizombeiros, pimbeiros ou pop sacarina comercial.

Lançamento: Dormir com Lisboa – Fausta Cardoso Pereira: Posso dizer que sou dos poucos que tem a edição original galega deste livro. Agora que está editado em Portugal, é uma boa razão para ir descobrir esta singular história de uma Lisboa que… hey, querem saber, vão ler o livro.

The Hugo Awards will have a video game category in 2021: E já não era sem tempo. Já há muito que os jogos deixaram de ser mero entretenimento  para se tornarem poderosas ferramentas narrativas.

“Jupiter cloudscape,” by Adolf Schaller: Será mesmo assim?

Miles Morales Homem-Aranha #1: Apreciação a um dos recentes títulos que a Panini fez chegar ao público português. Também já li e diga-se que é uma boa leitura.

robots

Heart Overboard: Sem referenciais culturais, fica difícil perceber que coisa pulp é aquela.

As “Franquias” da Hammer Films: A Múmia: Ah, os bons velhos filmes sobre maldições das múmias. Que atingiram níveis estratosféricos com os clássicos Hammer Studios.

A Gathering of Bear’s Ghosts – Soviet Era Hauntology and Lost Futures: Recordar a arquitetura vanguardista soviética, que largou edifícios improváveis nos mais inesperados locais do planeta.

Robots e Tecnologia

Artistic Robot Has Paints, Will Travel: Robots pintores, disseram? Este, de facto, pinta. Um dos seus servomotores é dedicado a manipular um pincel que mergulha numa paleta de cores. Para já, o robot funciona em modo aleatório (que é o habitual neste tipo de robots), mas o artigo sugere umas intrigantes possibilidades se este robot fosse um sistema de output de redes neuronais.

Nova directiva de telecomunicações com proteções adicionais para os consumidores: O panorama das telecomunicações em Portugal irá, finalmente, mudar. Contratos mais flexíveis, e maior diversidade de planos de acesso. Será que estas leis conseguirão quebrar a óbvia cartelização das operadoras?

The promise of the fourth industrial revolution: Não é a próxima revolução. É aquela que já estamos a viver, apesar dos efeitos da pandemia (e, talvez, a progressiva automatização da economia esteja a mitigar os efeitos devastadores da covid na economia global).

Los robots no provocarán el apocalipsis para los trabajadores: más que destruir trabajos los transformarán, afirman en el MIT: Talvez os prognósticos que apontam o arrasar do mercado laboral pela automação e robótica sejam exagerados. Talvez se gerem novas profissões, e outras se transformem para colaboração humano-máquina.

The way we train AI is fundamentally flawed: Quando falamos dos problemas éticos dos algoritmos de Inteligência Artificial, é em parte disto que falamos. Parte do problema está nos dados que sustentam os modelos para treino.

Professor: Asimov’s Laws Are Outdated and It’s Time to Write More: Se é que alguma vez foram válidas, reparem que Asimov imaginou um mundo de robots muito antes dos robots se começarem a tornar pervasivos. Os robots de Asimov são essencialmente humanos mecânicos, muito longe das vertentes pelas quais a robótica real se desenvolve.

By Our Powers Combined: Lembram-se dos webrings? Redes de blogs e páginas web unidas por grupos de interesse? Pois, de facto já mal me lembrava desse artefato dos primórdios da explosão da internet. Mas o Tedium recorda-se.

What is AI? We made this to help: Com tantas variantes e tecnologias, como distinguir o que é inteligência artificial ou não? Os especialistas da MIT Technology Review dão-nos um mapa que ajuda a perceber.

When AI sees a man, it thinks “official.” A woman? “Smile”: Lamento, mas o título está enviesado. Não é “quando uma IA vê”, é mais quando um algoritmo interpreta uma imagem com base nos conjuntos de dados com que foi treinado, dando resultados de acordo com as etiquetas de classificação dos dados. O problema do enviesamento da inteligência artificial está aqui, na forma como são catalogados e etiquetados os dados-base para treino dos modelos.

Windows turns 35: a visual history: Comemorando a efeméride, um artigo que nos recorda a evolução do sistema operativo Windows.

What is Roblox worth?: Se têm crianças, ou trabalham com crianças, conhecem isto. A plataforma de jogos e espaços virtuais criados pelos seus utilizadores. Que está a chegar ao mercado e promete criar ondas financeiras.

Robots invade the construction site: Novamente, não há grande surpresa, tarefas mecanizadas serão efetuadas por robots. A construção civil não está imune à automação.

SpaceX’s Riskiest Business: Ir ao espaço não é rotina, apesar de todos os esforços em tornar as tecnologias espaciais seguras.

Machine behaviour: Uma proposta intrigante. Catalogar o comportamento de algoritmos de inteligência artificial, para melhor perceber o seu impacto na sociedade.

7 Cool Programming Tricks Inside Microsoft Notepad: Dicas de programação usando o Bloco de Notas.

Si las vacunas de ARNm tienen éxito, estaremos ante uno de los grandes hitos en la historia de la ciencia: Intrigante, o método que poderá permitir a saída da pandemia com uma vacina parte do trabalho de uma investigadora húngara que, por pouco, não perdeu o seu lugar porque as suas pesquisas demoravam demasiado a dar resultados – pelo menos, para a gestão de métricas académicas.

Modernidade

robots
Unread: Uma lei que se aplica a todos os sistemas de comunicação. Depois do entusiamo inicial, a coisa resvala inevitavelmente para o que é que isso interessa.
The Original Selfie Craze Was the Mirror: A invenção e democratização do acesso aos espelhos, e o seu impacto social, generalizando questões de identidade individual.
How Berlin Is Reckoning With Germany’s Colonial Past: É uma herança europeia, não apenas alemã. E a questão do passado colonial até se coloca com mais intensidade em países que tiveram fortes tradições colonialistas. Nisto, os alemães foram meros aprendizes ao pé dos belgas (é difícil conceber um pior exemplo de atrocidade que o Estado Livre do Congo), ingleses, franceses, espanhóis ou portugueses.
The F-5 Freedom Fighter Reaches 50 Years Of Service In The Spanish Air Force: Isto é que é ser poupado, mantendo um jato ao serviço durante cinquenta anos. Por cá, de vez em quando vejo Chipmunks em voo de treino às voltas da base de Sintra. Têm seguramente mais de cinquenta anos.
The Distinguished Medieval Penis Investigators: Portanto, se na idade média um casal se pretendesse divorciar, era preciso provar que o marido não tinha capacidade para cumprir a sua função masculina. E, para isso, nada melhor do que testemunhas capazes de afiançar as capacidades, ou falta delas, do órgão sexual. Um pormenor divertido da história, que nos recorda que no passado, não ser era tão pudico como somos hoje, e que a sexualidade era vista e vivida de forma mais aberta.
A brief introduction to Antipopes: Com uma vénia sorridente ao desfecho eleitoral americano, o The History Blog recorda-nos a história dos anti-papas, cardeais que eram proclamados papas ao revés da igreja romana. No fundo, recorda-nos que ter homens ricos egocentristas que usam o seu dinheiro e influência para tentar forçar instituições a satisfazer os seus caprichos de poder não é uma coisa nova.
Días libres y semana sin reuniones, el plan de Google para que sus empleados no acaben agotados de trabajar desde casa: A Google, a apontar o caminho, recordado que o teletrabalho tem condicionantes e problemáticas.
16 Propostas de iniciativas Digitais para combater o segundo surto da COVID-1 em Lisboa: Ideias grassroots para ajudar a comunidade a enfrentar a pandemia.

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

***E clique em baixo para saber mais…

https://bit2geek.com/2018/11/05/da-robotica-ao-pensamento-computacional-educacao-para-o-seculo-xxi-299183904/
Artigo anteriorSpaceX Mars City: Uma fantasia de Elon Musk ou não?
Próximo artigoLivros: As Boas Leituras de 2020
Professor de TIC e coordenador PTE no AEVP onde dinamiza os projetos As TIC em 3D, LCD - Clube de Robótica; Fab@rts: o 3D nas Mãos da Educação, distinguido com prémio de mérito da Rede de Bibliotecas Escolares. Distinguido com o prémio Inclusão e Literacia Digital em 2016 (FCT/Rede TIC e Sociedade). Licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Informática Educacional pela Universidade Católica Portuguesa. Correntemente, frequenta pós-graduação em Programação e Robótica na Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tutor online na Universidade Aberta. Formador especializado em introdução à modelação e impressão 3D em contextos educacionais na ANPRI (Associação Nacional de Professores de Informática) e CFAERC. Co-criador do projeto de robótica educativa open source de baixo custo Robot Anprino. Colaborador do fablab Lab Aberto, em Torres Vedras. O seu mais recente projeto é ser um dos coordenadores do concurso 3Digital, que estimula a utilização de tecnologias 3D com alunos do ensino básico e secundário.