poder

Esta semana, destacamos as primeiras reações a Dune, lançamentos imperdíveis do Projeto Adamastor, ou os 100 anos de RUR. Olha-se para a ligação entre o olhar robótico e o nosso cérebro, para o que correu mal com a app Stayaway, o destaque português nas melhores Maker Schools, e a pegada energética da computação. Fala-se sobre a necessidade de combater pela democracia, e das duras realidades da guerra. Estas e outras leituras vos aguardam, nas Capturas da semana.

Ficção Científica e Cultura Pop

Vincent Di Fate, “The Alien Educator, a computerized library,”: Bibliotecas em órbita?

‘Dune’: Villeneuve salva una adaptación complicadísima y logra replicar parte de la épica y la complejidad de la novela original: Villeneuve é um esteta, e por isso não surpreende que a sua visão de Dune esteja a ser tão aclamada. Pessoalmente, vou esperar para ver. Sendo fã da visão de Lynch, evito entrar no jogo de considerar esta remake superior ou inferior.

Contos — Álvaro do Carvalhal: Um excelente lançamento do Projeto Adamastor, uma edição digital dos marcantes contos de Álvaro do Carvalhal. Ponto de cruzamento entre sensibilidades românticas e barrocas, têm entre o seu mais famoso o conto Os Canibais, deliciosamente decadente.

Comer / Beber de Melo e Cavia, com maiores dimensões: A dupla Filipe Melo e Juan Cavia tem sido consistente em dar-nos excelentes propostas de banda desenhada. Uma das mais recentes vai agora ser reeditada num novo formato.

The Unusual Prescience of Edgar Allen Poe: Nos seus poemas cósmicos, Poe imaginou um universo em expansão, uma ideia que só muito tempo depois foi postulada pela ciência. Apesar de ter ficado para a história como autor de contos de terror, Poe também se dedicou à ficção científica, como nos recorda este artigo.

Meet Guy N. Smith, the guy who gave the world 7 novels worth of crabs: Espera, terror pulp com sapateiras gigantes? Tenho de ir descobrir isto…

In Praise Of Movies That Just End (Because They Used To Know When To End): Como os meus gostos cinéfilos não andam muito pelo mainstream, não apanho muitos desdes no cinema. Mas se precisar de desligar o cérebro e ligar a televisão, vejo filmes conhecidos que, de facto, se arrastam para lá da lógica da sua história. Pelos vistos, é tendência, ditada pela lógica de mercado. Um filme hoje despacha o essencial até meio, para depois estabelecer as bases de uma possível sequela.

Rick and Morty: Christopher Lloyd’s Rick Makes That 100 Years Promise: De facto, ao ator imortalizado pelo seu papel de cientista de sanidade duvidosa na trilogia Regresso ao Futuro, o papel de Rick Sanchez cai-lhe como uma luva. O que não é de todo inesperado, as premissas de Regresso ao Futuro são uma das óbvias influências que geraram essa maravilha que é Rick and Morty.

From the San Diego Air and Space Museum Archive: O velho sonho que agora pertence ao passado.

Lançamento: A Jornada de Kappa: Depois de nos trazer Hideshi Hino, num livro que estranhamente não consigo encontrar nas livrarias por onde vou passando, a editora Sendai propõe um novo título que me parece muito interessante. Nem que seja como alternativa ao shonen adolescente que a Devir publica, nada contra, bem pelo contrário, mas à medida que os leitores amadurecem podem descobrir outras vertentes e autores.

Robot at 100: Cem anos da obra de Carel Čapek, que nos legou o termo robot, e é uma esplêndida obra de ficção científica por direito próprio. Confesso que quando a li, fiquei surpreendido, não  estava à  espera da visão de robots biológicos que o autor conjurou.

Dead Boy Detectives Series Pilot Reportedly Gets HBO Max Greenlight: São os danos colaterais da transformação do ato de ver televisão. Do ter acesso a poucos canais passámos aos múltiplos canais, e agora estamos nos primeiros tempos dos serviços fechados de streaming. Um mercado saturado e incomportável (já fizeram contas ao que custaria assinar todos os canais de streaming? Se sim, de certeza que o vosso passo seguinte foi procurar um bom serviço de torrentes), que requer conteúdos exclusivos para convencer os subscritores a aderirem aos seus serviços fechados. O resultado é que até as mais obscuras propriedades intelectuais se tornam apetecíveis para procurar a nova série de potencial sucesso.

Kaws Is Terrible, But Thankfully Forgettable: Do kitsch assumido, e das estéticas de rebeldia urbana como nicho comercial.

A Memory Called Empire – Arkady Martine: Um olhar para um livro de space opera algo bizantino, muito focado nas questões culturais, e com um worldbuilding interessante.

Bob Pepper, “A Scanner Darkly,” 1977: Quem leu o livro, sabe que se aplica.

Cronologia da Ficção Especulativa Portuguesa: Um trabalho extraordinário do Projeto Adamastor, que nos dá esta cronologia da ficção especulativa portuguesa, com referências e ligações para os textos que estão disponíveis em formato digital.

Tecnologia

Universal Seat Belt: O cinto de segurança que não entra à primeira, nem à segunda, e por vezes à terceira também não dá.

Don’t look now: How a robot’s gaze can affect the human brain: Mesmo sabendo que são mecanismos simulando movimentos naturais, o nosso cérebro deixa-se enganar e reage como se estivesse perante um ser vivo e consciente. Caveat lector: se lerem o artigo e contemplarem o verdadeiro rosto do robot, sem carenagem, aviso que é visão dantesca.

Informática para bebés, el libro: Uma forma táctil e sensorial de descobrir a informática. Para bebés, mas suspeito que poderia recomendar este livro a muita gente que, frente a um ecrã, evidencia manifestas dificuldades cognitivas.

How does Google Authenticator work?: Um mergulho profundo nas técnicas e algoritmos do sistema de autenticação 2FA da Google.

Websites From Hell: O melhor do pior design web, recolhido por este site. Aviso aos eventuais leitores: não me responsabilizo por prováveis suicídios de neurónios a quem decidir clicar naqueles links.

Relatório Público Stayaway: Um excelente trabalho da D3, que dissecou a fundo os problemas da app Stayaway Covid, em que tudo pareceu conspirar para que falhasse redondamente. Se a tentativa de forçar a obrigatoriedade da app foi um erro crasso, há muitos mais passos em falso no processo de uma aplicação de rastreamento de contactos que funcionava mal – a começar por depender do bluetooth, que é de notória baixa fiabilidade para ligações. Este relatório, completo e complexo, desmonta muito bem todos estes problemas.

9 apps to help kids sharpen their coding skills: Uma lista de serviços e aplicações para estimular a aprendizagem de programação nas crianças. Sendo Google, são apps acessíveis em Android. Surpreende-me o regresso da Tynker, um excelente clone do Scratch, que se tinha há alguns anos focado exclusivamente no ecossistema Apple.

Best Maker Schools 2021 From Make: And Newsweek: A Make divulgou a sua lista dos melhores fablabs em escolas (do ensino superior), e Portugal surge com o Instituto Politécnico de Lisboa, que alberga o fablab Benfica. Este projeto maker coordenado por André Rocha tem, para lá de fablab integrado em cursos de design e educação, apostado muito em intercâmbios, criação de redes entre fablabs mais comerciais, educativos, de escola e projectos de tecnologia criativa. Merece o reconhecimento.

Making Web Pages with Word?: Usar o processador de texto para criar páginas web soa a heresia, mas há casos em que se torna necessário.Imaginem a documentação de algum projeto ou aplicação com dezenas ou centenas de páginas. Com este script, é possível obter código HTML limpo a partir da exportação de um processador de texto.

Troubleshooting: A Method For Solving Problems The Right Way: Resumindo, analisar e documentar, criando registos para perceber erros e como os resolver. Algo que, no afã urgente de resolução de um problema, demasiadas vezes fica de parte.

A brief overview of IBM’s new 7 nm Telum mainframe CPU: Mainframes, para que servem? Aparentemente, para funcionar continuamente, quaisquer que sejam as condições. Este CPU está concebido para manter o funcionamento mesmo que a memória RAM seja trocada com o equipamento ligado (se tentarem fazer isto com um pc normal, muito provavelmente ficam com um pisa-papéis nas mãos).

Bosses turn to ‘tattleware’ to keep tabs on employees working from home: O trabalho remoto traz esta questão – como monitorizar o trabalho dos funcionários. Algumas soluções destacam-se pelo seu lado invasivo da privacidade individual.

Why Can’t Computing at the Heart of Bitcoin Be More Useful?: O verdadeiro poder inovador da Bitcoin está no protocolo blockchain de validação que a sustenta. No entanto, é ineficaz em termos energéticos. Poderá ser melhorado, para diminuir o seu impacto ambiental, e permitir a adoção do blockchain noutras áreas, para lá das notoriamente voláteis criptomoedas.

This Quantum Computer Is Sized for Server Rooms: Bem, mas antes de começarem a pensar que vão poder ter um servidor quântico na vossa organização (onde os ficheiros poderão simultaneamente existir e não existir, desculpem, náo resisti à piada). Este é um protótipo, e com capacidades muito limitadas, que se destina a estudar a miniaturização da tecnologia dos computadores quânticos.

Cloud Computing’s Coming Energy Crisis: Ter os ficheiros na nuvem não é nada de etéreo. É ter bits espalhados e armazenados numa rede global de servidores, que ocupam locais físicos e têm impacto energético. É a infraestrutura pouco visível da era digital.

How to detect ancient buried cities without any digging: Um excelente exemplo do uso de tecnologias de geodeteção e mapeamento para estudar locais arqueológicos. É possível chegar ao ponto de os reconstituir em 3D sem ser necessária escavação.

When humans play in competition with a humanoid robot, they delay their decisions when the robot looks at them: O poder do olhar. É intrigante ver que o simulacro robótico de olhar desperta no nosso cérebro os mesmos mecanismos do que o olhar de algo vivo.

Inside Skunk Works, Lockheed’s super-secret weapons facility: Um muito raro vislumbre de uma pequena parte da lendária zona onde a Lockheed desenvolve os seus projetos de tecnologias de ponta aeronáutica.

ProtonMail removed “we do not keep any IP logs” from its privacy policy: Das dificuldades de manter privacidade absoluta na vida online, algo que só parece afetar ativistas que desenvolvem ações de protesto ou denúncia.

A Telescope Chronology: Geralmente consideramos Galileu como um dos inventores do telescópio, mas na verdade, é uma invenção que teve bastantes criadores.

Democracy Is Losing Its Race With Disruption: As ferramentas tecnológicas, ou melhor, os novos usos e comportamentos que trazem, parecem andar muito à frente da resposta social que necessitam. Especialmente quando as instituições são tolhidas pelo espírito libertário e anti-regulatório, geralmente evangelizado por aqueles que têm muito a perder se as instituições olharem a pente fino para os seus modelos de negócio: “regulation is just a loaded word for an important thing: the actions taken by those we elect to transform our shared values into rules that serve the common interest. So when technologists and venture capitalists bemoan the very idea of regulation, they are rejecting the role of democratic institutions in minimizing the potential harms of new technologies and establishing rules of fair play that benefit everyone“. Mas a verdade é que as novas economias digitais, assentes no potencial dos dados individuais agregados, trazem consigo questões sobre liberdades e privacidades individuais que não estão a ser respondidas.

Modernidade

Art History Memes For The Highly Cultured Among Us: Memes que deliciam aqueles de nós que são narizes empinados de cultura. Como eu.

Tanks, attack helicopters, drones: What U.S.-supplied arms mean for the Taliban: No que respeita ao material mais avançado, o problema não é tão preocupante quanto isso. Drones, helicópteros e outros veículos requerem manutenção e peças, algo a que os Taliban dificilmente irão conseguir ter acesso. Os jipes por onde passeiam estarão em breve avariados. Mais preocupante são as armas e balas, que irão reforçar o arsenal destes torcionários.

How Social Media Has Ruined Art?: Os museus adaptaram-se aos públicos habituados às iconografias das redes sociais. Essa popularização em modo kitsch pode ser vista como negativa no seu simplismo, ou positiva por atrair novos públicos aos espaços museológicos. Claro que, digo eu snob, o brilho deste lado positivo desvanece-se quando se está a contemplar uma obra de arte ao som do visitante ruidoso que só quer tirar selfies ao lado dos quadros famosos. Bem, penso eu nesses momentos (nada raros,infelizmente), pelo menos com o impulso rede social sempre percebeu que podia visitar um museu.

What “All the Rapes in the Met Museum” Tell Us About Sexual Violence in Art History: Dos raptos a obras bem mais sugestivas, podemos encontrar nos museus um registo iconográfico desconfortável, que nos recorda a facilidade com que escorregamos para a violência.

El primer dibujo hecho en el espacio (y la odisea para ir ahí, hacerlo y sobrevivir de vuelta): A história da exploração espacial está cheia de novas surpresas, como esta. O cosmonauta Alexei Leonov era também artista, e levou consigo lápis de cor e um caderno de desenho para registar as suas impressões nos raros momentos livres em órbita.

Liberal Democracy Is Worth a Fight: Um dos paradoxos do Afeganistão era o parecer que um regime democrático e o potencial de progresso social só se conseguiam com forças de ocupação estrangeiras. E, de facto, mal estas saíram o regime desabou e o obscurantismo tomou o poder. Se nos parece hoje repelente construir democracia com a força das armas, claramente esquecemos a história, que nos mostra que a democracia foi construída em grande parte com a força das armas. Os monarcas não largaram os seus direitos absolutos por mero amor aos novos ideais. Hoje, a aparentemente consumada democracia liberal está sob ataque permamente de entidades interessadas noutros tipos de regime, que olham para a nossa tradição liberal como uma ideia perigosa, a ser erradicada: ” while we and our European allies might be tired of “forever wars,” the Taliban are not tired of wars at all. The Pakistanis who helped them are not tired of wars, either. Nor are the Russian, Chinese, and Iranian regimes that hope to benefit from the change of power in Afghanistan; nor are al-Qaeda and the other groups who may make Afghanistan their home again in future. More to the point, even if we are not interested in any of these nations and their brutal politics, they are interested in us. They see the wealthy societies of America and Europe as obstacles to be cleared out of their way. To them, liberal democracy is not an abstraction; it is a potent, dangerous ideology that threatens their power and needs to be defeated wherever it exists, and they will deploy corruption, propaganda, and even violence to do so. “

The super-rich, ‘sissy boys’, celebs – all targets in Xi’s bid to end cultural difference: A China está a passar por um reforço do culto de personalidade e ideologia oficial, com iniciativas que limitam (ainda mais) a discussão pública, ou decretam a inaceitabilidade de algumas formas de estar. O objetivo é de uniformizar.

The Real War 1939-1945: A partir de uma leitura fugaz, cheguei a este artigo brilhante já com alguns anos. Que nos detalha, com pormenores que dão a volta ao estômago, que a guerra não é aquele espaço sanitizado dos filmes. Que as balas não são inócuas, que um morteiro pode reduzir um homem a uma névoa vermelha, que houve soldados feridos por impacto de partes do corpo dos seus camaradas de armas, entre outras histórias que nos mostram o quão duro é o campo de batalha.

***IMPORTANTE***

Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

***E clique em baixo para saber mais…

Sci-Fi Tropical: Literatura entre as margens do Atlântico

Artigo anteriorCapturas na Rede, 11 de Setembro: História
Próximo artigoEU Codeweek 2021: Despertar a Criatividade.
Professor de TIC e coordenador PTE no AEVP onde dinamiza os projetos As TIC em 3D, LCD - Clube de Robótica; Fab@rts: o 3D nas Mãos da Educação, distinguido com prémio de mérito da Rede de Bibliotecas Escolares. Distinguido com o prémio Inclusão e Literacia Digital em 2016 (FCT/Rede TIC e Sociedade). Licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Informática Educacional pela Universidade Católica Portuguesa. Correntemente, frequenta pós-graduação em Programação e Robótica na Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tutor online na Universidade Aberta. Formador especializado em introdução à modelação e impressão 3D em contextos educacionais na ANPRI (Associação Nacional de Professores de Informática) e CFAERC. Co-criador do projeto de robótica educativa open source de baixo custo Robot Anprino. Colaborador do fablab Lab Aberto, em Torres Vedras. O seu mais recente projeto é ser um dos coordenadores do concurso 3Digital, que estimula a utilização de tecnologias 3D com alunos do ensino básico e secundário.