tecnologia

Esta semana, destacamos o projeto Tênebra, os costumes tradicionais da noite de todos os santos na Galiza, e os romances-folhetim digitais chineses. Olha-se para o historial de projetos falhados de computadores para crianças (não é um bom augúrio para o nosso Escola Digital), da vacuidade da tecnologia metaverso via facebook, e da probabilidade de inexistência de ligação entre cognição e computação. Descobrimos o cão que passeia por Istambul, a recriação da experiência de Miller-Urey, e o aspeto de deus. Outras leituras vos aguardam, nas Capturas da semana.

Ficção Científica e Cultura Popular

tecnologia

David Schleinkofer: Até um elefante pode avariar.

Tênebra: É sempre de saudar o aparecimento de projetos de preservação digital da literatura. Este, dedica-se às obras obscuras do fantástico brasileiro.

2001: A Space Odyssey—a brief history of that future as imagined in 1968: Um documentário filmado durante as filmagens do filme 2001, que nos mostra o trabalho de especulação informada que esteve por detrás deste enorme clássico do cinema.

70sscifiart: Michael Whelan’s “Lovecraft’s Nightmare” diptych: A capa clássica dos meus primeiros paperbacks de Lovecraft.

Manifesto pela Leitura (Irene Vallejo): Depois de ter lido o Infinito num Junco, fiquei seduzido pelo amor de Vallejo às palavras, à história da leitura. Este parece-me algo mais pessoal do que o historicista Infinito num Junco.

A New “Golden Age” For Horror Fiction?: À procura de leituras arrepiantes? As novas vozes do género conjuram terrores além do clássico, trazendo a influência da multiculturalidade.

Science Fiction’s Very Special Boys: O sucesso de Dune está a ser mais do que comercial. Está a ser um sucesso crítico, com múltiplas análise ao filme, ao seu antecedente Lynchiano (do qual sou fã), revivendo o interesse no livro original e nas restantes obras da série literária.

China’s Web Novels Are Changing The Way We Read: Séries literárias que se desenvolvem capítulo a capítulo. Cada novo capítulo é publicado regularmente, mantendo o interesse dos leitores. Wow, os editores chineses descobriram a publicação em fascículos, essa novidade inédita que caracterizou a literatura como entretenimento na Europa dos finais do século XIX. Era assim que se publicaram romances, muitos (felizmente, porque eram melodramas entediantes) esquecidos, outros tornados clássicos da literatura. Piada à parte (mais ao desconhecimento do jornalista do que ao fenómeno), é interessante ver as plataformas digitais a fazerem renascer este conceito, como modelo de negócio, e forma de narrativa interativa, onde as sugestões dos leitores podem influenciar a evolução da história.

Charla «O Samaín» por Rafael Lòpez Loureiro: Através do Mastodon, descobri que há uma antiga tradição em diferentes regiões de Espanha, nomeadamente na Galiza: esculpir caveiras em melões, criar grinaldas de castanhas, culto aos defuntos, e oferendas à Santa Compaña nas alturas de novembro.

10 New Images from Roland Emmerich’s Moonfall: A lua em rota de colisão com a Terra… suspeito que não será da melhor ficção científica, mas pelas imagens e trailer, bem, creio que vou estar caidinho do cinema. Para me deliciar com cinema-catástrofe em abuso de efeitos especiais.

tecnologia

Belgium Will Fight Back: Bem, a História mostrou que não foi bem assim.

The Blockbuster That Hollywood Was Afraid to Make: Villeneuve como Dune fanboy, esta não esperava, embora tal seja notório no filme. Sobre a aposta algo arriscada de adaptar uma space opera clássica para os públicos do século XXI.

Tecnologia

Laptops alone can’t bridge the digital divide: Aquela sensação de antevisão do futuro do projeto Escola Digital: “Most teachers quickly gave up trying to use the laptops in the classroom, and two-thirds of students had no interest in them outside school either”. Ou, resumindo, porque é que portáteis por si só não só não resolvem nada em educação, como até agravam problemas de aprendizagem e fosso digital. Agora que, em Portugal, andamos embarcados na euforia de distribuir computadores a crianças e professores, é uma boa ideia olhar para projetos semelhantes que já foram implementados anteriormente, analisar e perceber porque falharam. Com a visão pouco animadora de perceber que… os mais ambiciosos são os que falham mais depressa. As razões são muitas, da pedagogia ao suporte técnico contínuo (olha, curiosamente a grande falha do ED, que despeja num grupo de professores essa responsabilidade). A mais acutilante? Confiar na tecnologia para sublinhar uma visão fantasiosa de aprendizagem autónoma, e esquecer aquela antiga máxima de que é preciso uma aldeia para educar uma criança, ou seja, o lado social. E eu, que já ando nisto há alguns anos, sei bem que não há PADDE bem intencionado que resista perante baterias descarregadas, hardware danificado, alunos que se esquecem de trazer o equipamento, rede sobrecarregada, memória carregada de wasteware, e por aí adiante. Nota adicional: o OLPC, apesar dos seus problemas, tinha uma tecnologia e hardware bem mais robusto do que aquele que os nossos alunos estão a receber.
How Alibaba tracks China’s delivery drivers: O futuro do trabalho, se deixarmos, é isto: a submissão total a tecnologias de rastreamento, com o elo humano totalmente sujeito aos imperativos de algoritmos de maximização de eficiência.

SuperSlicer Reviewed: Another 3DP Slicer?: É sempre bom haver diversidade nas ferramentas digitais, esta junta-se à panóplia de slicers para impressão 3D.

Tokyo’s Government Is Finally Saying Goodbye to the Floppy Disk, Kind Of: Deste lado, até percebo. Se um sistema funciona, é redundante e garante fiabilidade dos dados, a vontade de o substituir é baixa. Do curioso conservadorismo japonês com adoção de tecnologia nos locais de trabalho.

How to Fix Social Media: Sempre que discutimos a toxicidade das redes socias, aparece associada uma ideia de fatalismo, de que não há nada a fazer. Mas há: regulação. Os problemas que as redes sociais estão a levantar parecem-nos novos, mas não são, já foram sentidos nos primeiros tempos da imprensa massificada, rádio e televisão.
Inside the Experiment to Create Mars on Earth: Para ir a Marte, há que testar na Terra. Este projeto simula a vida numa futura base marciana, analisando as tecnologias mas essencialmente as componentes relacionais e efeitos do isolamento nos seus voluntários. Recordem que em Marte, se nos sentirmos abafados numa sala não podemos ir lá para fora e respirar.
4758) Videogames, o cinema do futuro: Que me perdoe Braúlio Tavares (cuja prosa, pelo que vejo, é imperdível). Mas perceber que os jogos de computador se tornaram formas complexas de narrativa imersiva já é algo bem conhecido, e estudado. Os jogos seduzem mesmo por isso, os jogos de sucesso são muito mais do que percursos pré-programados, e não é por acaso que os RPG ou MMORPG são tão populares – nestes ambientes, cada jogador constrói a sua própria narrativa. Não resisto: “É a velha história – a gente semeia vento e colhe energia eólica”. Que bela frase, a ilustrar aquilo que com o distanciamento temporal nos parece ser a incapacidade dos inventores de tecnologias em antever todo o seu potencial.
How computing has transformed: Jeannette Wing é uma estrela anacrónica no mundo das tecnologias na educação, graças ao conceito de Pensamento Computacional que esboçou num influente artigo. Nesta entrevista, Wing fala-nos da importância de compreender a lógica difusa nas aplicações de inteligência artificial.
Maker Faire Lisbon Relaunches This Friday!: 2022 é a data anunciada para o regresso da Faire a Lisboa. Dia 29 de outubro, o Fablab Benfica recebe um encontro presencial de makers e professores, dedicado à partilha de projetos. Infelizmente, não pude ir…
Hey, Facebook, I Made a Metaverse 27 Years Ago: Salas virtuais 3D de conversação mediada por avatares. Paisagens virtuais tridimensionais. Arquitecturas virtuais que podem ser exploradas por avatares. Não, nada do que a iniciativa Meta do Facebook nos traz, anunciada com enorme revolução, é fundamentalmente nova. Desde os anos 90 que é esse o conceito dos mundos virtuais, das experiências em VRML ao Second Life. A tecnologia melhorou, sem dúvida, mas a metáfora? É igualzinha aos mundos virtuais dos anos 90, que depois do entusiasmo original, depressa morreram como tecnologia de massas.
A Tiny Outrage Machine, Sucking the Exhaust From a Giant One: Anda tudo deslumbrado com o Meta, que é claramente uma meta-distração do progressivo avolumar de críticas à forma sociopática como o Facebook gere as suas redes sociais, no que toca à moderação de conteúdos ou métodos de ética duvidosa para conquistar novos públicos. Essa cultura de caça ao lucro e que se danem as consequências está plasmada no leak dos facebook files, que documenta a cultura comercial tóxica da empresa. Como resolver isso? Não se resolve, foge-se para a frente, e inaugura-se a nova e brilhante visão de um mundo de interação virtual 3D, com avatares e tudo. Nem sequer isso é novo, é uma visão do ciberespaço que nos chega dos anos 90.
Cognition Without Computation: Comparamos a cognição à computação, mas e se, pergunta-se Brooks, não for bem assim? E se a cognição for o resultado inesperado da conjugação de comportamentos emergentes, e não a evolução da lógica e pensamento a partir da capacidade cognitiva dos humanos?
EU Code Week Podcast Series: Explorar a intersecção da tecnologia e educação, dentro do âmbito da programação e robótica, mas avançando para temas como Fake News, promoção de capacitação digital, programação na arte e literatura. Estes podcasts da EU Codeweek colocam temáticas em discussão, para ir mais além na disseminação de competências digitais avançadas e tecnologia nas crianças e jovens da União Europeia.
How Does ‘Normal’ Internet Browsing Look Today? Now We Know: Analisar os padrões de comportamento dos utilizadores da internet permite perceber como realmente usamos os seus serviços: navegação com múltiplos separadores, e uma esmagadora prevalência de uso/consulta a 1% dos sites disponíveis online.
The Dead-Internet Theory: most content creators and consumers are A.I. bots: E se… o tráfego das redes sociais fosse essencialmente gerado por bots e inteligência artificial? É uma teoria da conspiração, alicerçada no facto de, realmente, algumas das publicações em redes sociais serem mesmo vindas de bots programados para automatizar ações de marketing legítimas, e outras nem por isso.
Don’t Go Cheering Facebook for Killing Its Face Recognition Database Just Yet: Algumas notas. Não, a rede social não adquiriu consciência. Isto é uma reação aos escândalos e processos em tribunal em curso. E, simplesmente, já não precisa das imagens porque o algoritmo já está treinado. O que foi anunciado foi a eliminação das imagens de treino, não do reconhecimento facial em si, que é essencial para outras áreas de atuação do Facebook – nomeadamente, na fresquinha novidade do metaverso.
Human Computer: The Forgotten Women’s Profession: Recordar que houve uma altura em que “computador” designava uma profissão, essencialmente feminina, que envolvia a resolução dos cálculos complexos necessários para aplicações científicas.
Luma raises $4.3M to make 3D models as easy as waving a phone around: Um curioso e promissor cruzamento de Inteligência Artificial com fotogrametria, que permite gerar modelos 3D a partir de poucas imagens.

Modernidade

Travels With Boji: Istanbul’s Commuter Dog: Uma delícia de história, para aqueles que, como eu, são amantes de patudos. Registo fotográfico das deambulações de um cão vadio pelos transportes públicos de Istambul.

Scientists recreated classic origin-of-life experiment and made a new discovery: A experiência de Miller-Urey apontou para a forma como as moléculas complexas que sustentam a vida se poderão ter formado a partir de compostos inorgânicos. Repetições da experiência não só sublinham a sua validade, como mostram a importância dos materiais nela usados.

The first indigenous jet aircraft of each jet nation: As primeiras aeronaves a jato dos países que desenvolveram alguma forma de indústria aeronáutica.

What Will Drive China to War? Um olhar para as vezes em que a China entrou em guerra, especialmente para as razões que a levaram a tomar essa opção, antevendo potenciais conflitos na região num futuro próximo.

Top Ten Italian Aircraft of World War Two: O estranho papel de Itália  na II Guerra, entre o fascismo e a sua aparente fraqueza militar, geralmente leva a pensar que a tecnologia militar italiana da época era uma piada. Não era, e o que impediu o desenvolvimento total das capacidades destas aeronaves teve mais a ver com a fraca capacidade industrial do país do que a tecnologia em si.

More than 5 million people have died of COVID-19 worldwide: Recordam-se dos dias do “ah, é tipo uma gripezinha”? Como estávamos mal preparados, como nos equivocamos. E apesar de tudo pelo que já passámos, e da resposta rápida da ciência, ainda estamos longe de dar esta luta por vencida.

What Does God Even Look Like?: O aspeto visual da divindade da mitologia judaico-cristã, uma forma que se sustenta a partir das convenções sociais, ideologias, estéticas e formas de cada sociedade entender a sua religião.

Bernini Bust of a Woman He Abused Exhibited Alongside Photographs of Survivors: Uma forma interessante de confrontar alguns dilemas éticos. Uma obra extraordinária de Bernini foi integrada numa exposição de fotografia sobre violência de género, recordando que Bernini foi, ele próprio, vitimizador. Sem incitação ao cancelamento, ou ao esquecimento, mostrando a beleza do trabalho mas recordando as más ações do seu criador.

***IMPORTANTE***Não se esqueça de ajudar o Bit2Geek a crescer nas redes sociais, para termos mais colaboradores e mais conteúdo, 👍? A sua ajuda muda tudo!

***E clique em baixo para saber mais…

Capturas na Rede, 30 de Janeiro: Digital

Artigo anteriorCapturas na Rede, 6 de Novembro: História
Próximo artigoCapturas na Rede, 20 de Novembro: Dune
Professor de TIC e coordenador PTE no AEVP onde dinamiza os projetos As TIC em 3D, LCD - Clube de Robótica; Fab@rts: o 3D nas Mãos da Educação, distinguido com prémio de mérito da Rede de Bibliotecas Escolares. Distinguido com o prémio Inclusão e Literacia Digital em 2016 (FCT/Rede TIC e Sociedade). Licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Informática Educacional pela Universidade Católica Portuguesa. Correntemente, frequenta pós-graduação em Programação e Robótica na Educação pelo Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tutor online na Universidade Aberta. Formador especializado em introdução à modelação e impressão 3D em contextos educacionais na ANPRI (Associação Nacional de Professores de Informática) e CFAERC. Co-criador do projeto de robótica educativa open source de baixo custo Robot Anprino. Colaborador do fablab Lab Aberto, em Torres Vedras. O seu mais recente projeto é ser um dos coordenadores do concurso 3Digital, que estimula a utilização de tecnologias 3D com alunos do ensino básico e secundário.